sicnot

Perfil

Arábia Saudita-Irão

Arábia Saudita-Irão

Arábia Saudita-Irão

Arábia Saudita "deve parar" de se opôr ao Irão, diz ministro iraniano

A Arábia Saudita "deve parar" com as suas tentativas de frustrar os esforços do Irão em reduzir as tensões no Médio Oriente, afirmou hoje Mohammad Javad Zarif, ministro iraniano dos Negócios Estrangeiros.

Ministro dos Negócios Estrangeiros iraniano, Javad Zarif.

Ministro dos Negócios Estrangeiros iraniano, Javad Zarif.

© POOL New / Reuters

"Desde há dois anos e meio que a Arábia [Saudita] se opõe aos esforços da diplomacia iraniana e deve parar com esta tendência de criar tensões", declarou Mohammad Javad Zarif durante uma conferência de imprensa com o seu homologo iraquiano Ibrahim al-Jaafari em visita a Teerão.

De acordo com Javad Zarif, a Arábia Saudita tem ido contra os esforços iranianos e opôs-se ao acordo nuclear, em consonância com o regime sionista, referindo-se a Israel, e o acordo do Irão realizado no ano passado com as potências mundiais sobre o seu programa atómico.

"Essa tendência de criar tensão deve parar", disse Javad Zarif

A Arábia Saudita rompeu as relações diplomáticas com o Irão após os ataques no sábado à embaixada saudita em Teerão e ao consulado na cidade iraniana de Mashhad, na sequência da execução, no sábado, do clérigo xiita saudita Nimr Baqer al-Nimr.

De acordo com o ministro dos Negócios Estrangeiros iraniano, o Irão "nunca procurou criar tensão", afirmando que sempre adotaram uma política "de interação e diálogo", reiterando que o governo iraniano havia condenado o ataque de sábado à embaixada afirmando que "nada o justificava".

O clima de tensão entre o Irão (maioritariamente xiita) e o reino saudita (maioritariamente sunita) agravou-se com o corte de relações diplomáticas com o Irão pela Arábia Saudita e alguns dos seus aliados.

O acordo nuclear atingido em julho passado entre o Irão e cinco outras potências mundiais era visto como um triunfo diplomático pelos seus autores, mas foi veementemente contestado por Israel. Arábia Saudita foi também crítico do acordo.

Lusa

  • PSD está a "perder terreno" na escolha de candidato a Lisboa
    1:46

    País

    Quem o diz é Luís Marques Mendes: o PSD perde na demora da escolha de um candidato para a Câmara de Lisboa. O líder Passos Coelho rejeita apoiar a candidatura de Assunção Cristas e garante que o partido vai ter um candidato próprio. Segundo o comentador da SIC, o último convite foi dirigido a José Eduardo Moniz.

  • Trump não escreve todos os tweets, mas dita-os

    Mundo

    O Presidente eleito dos EUA não escreve todos os tweets que são publicados na sua conta desta rede social, mas dita-os aos seus funcionários. Numa entrevista a um ex-secretário de Estado britânico, Donald Trump explica como usa a sua conta e garante que depois de ser investido Presidente, vai continuar a usar o Twitter para defender-se da "imprensa desonesta".

  • Depressão pode ser mais prejudicial para o coração do que a hipertensão

    Mundo

    Um estudo recente estabelece uma nova ligação entre depressão e distúrbios cardíacos. De acordo com a investigação publicada na revista Atheroscleroses, o risco de vir a sofrer de uma doença cardíaca grave é quase tão elevado para os homens que sofram de depressão, do que para os que tenham colesterol elevado ou obesidade, e pode mesmo ser maior do que para os que sofram de hipertensão.

  • "Estar na Web Summit foi dizer em empreendedorês: estamos vivos, estamos aqui!"

    Web Summit

    No seguimento da entrevista à blogger Sara Riobom, que conhecemos durante a WebSummit, trazemos a história de outro jovem português (que não trabalha sozinho) que esteve no evento, em Lisboa, a promover a sua startup. Quis o acaso e as peripécias do direto e do destino que acabasse por receber um visitante ilustre e especial no seu stand: nada mais nada menos do que o primeiro-ministro, António Costa. Recentemente estiveram no Shark Tank, onde conseguiram captar a atenção de um dos “tubarões” do programa da SIC. Mas o que queremos saber é…

    Martim Mariano