sicnot

Perfil

Arábia Saudita-Irão

Arábia Saudita-Irão

Arábia Saudita-Irão

Número de execuções na Arábia Saudita sobe para 84 desde o início do ano

Dois cidadãos sauditas, condenados à morte em dois casos de homicídio, foram hoje decapitados com um sabre perto de Riade, elevando para 84 o número de execuções na Arábia Saudita desde o início deste ano.

© Rebecca Cook / Reuters

O primeiro, Baddah al-Dussari, foi considerado culpado da morte de um compatriota, que matou esmagando-o sob as rodas da sua viatura após uma discussão, anunciou o ministério do Interior em comunicado.

Noutro caso, Mansur al-Azuri foi executado depois de ter sido considerado culpado de esfaquear até à morte outro cidadão saudita após uma disputa, de acordo com um segundo comunicado do ministério, citado pela agência noticiosa oficial Spa.

As duas decapitações elevam para 84 o número de execuções na Arábia Saudita desde o início do ano, segundo uma contagem da agência de notícias francesa AFP a partir de anúncios oficiais sauditas.

A 2 de janeiro, num só dia, foram executadas por terrorismo 47 pessoas, entre as quais o dignitário e opositor xiita saudita Nimr al-Nimr, cuja morte provocou uma crise diplomática com o Irão.

Em 2015, 153 pessoas foram executadas na Arábia Saudita, um número nunca igualado em 20 anos no reino ultraconservador que se rege por uma interpretação à letra da lei islâmica.

As autoridades sauditas invocam a dissuasão para justificar a pena de morte em casos de terrorismo, assassínio, violação, assalto à mão armada e tráfico de droga.

Organizações de defesa dos direitos humanos denunciam e condenam regularmente tais execuções.

Lusa

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Dezenas de mortos em bombardeamentos do Daesh em Mossul

    Daesh

    Dezenas de civis, entre os quais várias crianças, morreram e outros ficaram feridos em ataques de morteiro efetuados pelo grupo extremista Daesh em Mossul, disse à agência Efe o vice-comandante das forças antiterroristas iraquianas.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.

  • Tribunal chinês iliba jovem executado há 21 anos

    Mundo

    Nie Shubin foi fuzilado em 1995, na altura com 20 anos, depois de ter sido condenado por violação e assassinato de uma mulher, na cidade de Shijiazhuang. Agora, a justiça chinesa vem dizer que, afinal, o jovem era inocente, uma vez que não foram encontradas provas suficientes para o condenar.