sicnot

Perfil

Assalto em Tancos

Assalto em Tancos

Assalto em Tancos

Ministro aponta "quatro equívocos" no debate sobre roubo em Tancos

MANUEL DE ALMEIDA

O ministro da Defesa sustentou hoje existirem "quatro equívocos principais" que contaminaram o debate sobre o furto de Tancos, frisando em primeiro lugar que a segurança dos paióis é uma questão de gestão operacional.

"É tipicamente uma questão que cabe aos ramos. Dificilmente se encontra um domínio com uma natureza mais operacional", afirmou José Azeredo Lopes, numa intervenção perante a comissão de Defesa Nacional, onde está a ser ouvido sobre o furto de material de guerra em Tancos.

Em segundo lugar, Azeredo Lopes disse não ter recebido qualquer pedido, chamada de atenção ou relatório que "identificasse uma situação grave de insegurança".

"Não tinha qualquer conhecimento de uma situação que fosse urgente corrigir, direta ou indiretamente, à segurança daqueles paióis", frisou.

O "terceiro equívoco", prosseguiu, foi ter sido "acusado" de desvalorizar o caso. Azeredo Lopes recusou qualquer desvalorização, sublinhando que nas suas intervenções públicas "foram no sentido de, sem meias palavras, o qualificar como grave".

"Mesmo quando invoquei outros casos, deixei claro que não visava por qualquer forma diminuir a gravidade deste triste evento de 28 de junho", acrescentou.

O ministro da Defesa Nacional disse ter sido informado do furto no dia 28 de junho, quando estava a aterrar em Bruxelas, pelo chefe do Estado-Maior do Exército, Rovisco Duarte, que o pôs ao corrente da "gravidade" do roubo.

"O quarto equívoco é o alegado grave impacto internacional na imagem de Portugal", apontou, revelando que teve uma "longa conversa telefónica" com o secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, sobre o assunto.

Segundo Azeredo Lopes, o secretário-geral da Organização "nunca sobrevalorizou os factos de Tancos e insistiu no crédito e na fiabilidade de Portugal como membro da NATO e velho aliado".

Lusa

  • Cinco mil trabalhadores da PT manifestaram-se em Lisboa
    3:55

    Economia

    Perto de cinco mil trabalhadores da PT manifestaram-se esta sexta-feira, em Lisboa. Os números são avançados pelos sindicatos. Os trabalhadores contestam a transferência de funcionários para empresas parceiras da Altice e outras empresas do grupo, sem as mesmas garantias e direitos. A Altice garante que as transferências são legais mas alguns funcionários já levaram o caso a tribunal.

  • Uma viagem aérea pela Lagoa Negra
    1:02
  • Videovigilância regista impacto de sismo na Grécia

    Mundo

    Um sismo de magnitude 6.7 atingiu na quinta-feira o mar Egeu e causou pelo menos dois mortos e mais de 200 feridos. O momento e o impacto causado pelo abalo foram registados através de uma câmara de videovigilância de um café, na ilha grega de Kos, um dos locais mais afetados.

  • A sátira a Sean Spicer no Saturday Night Live
    1:36

    Mundo

    O estilo de Sean Spicer foi controverso desde o início. A relação conflituosa do ex-assessor da Casa Branca com os jornalistas foi muitas vezes satirizada na comunicação social. Um exemplo é um momento do Saturday Night Live, protagonizado pela atriz Meliissa McCarthy.

  • Músico indiano toca guitarra durante cirurgia ao cérebro

    Mundo

    Abhishek Prasad foi submetido a uma cirurgia ao cérebro esta quinta-feira, num hospital na cidade indiana de Bangalore, após anos e anos a sofrer de dolorosos espasmos nas mãos. O insólito do caso foi que o músico indiano teve de tocar guitarra para ajudar os médicos durante a intervenção cirúrgica.