sicnot

Perfil

Ataque em Berlim

Polícia alemã faz buscas mas nega detenções

© Hannibal Hanschke / Reuters

A polícia alemã nega as notícias avançada esta manhã que apontavam para a detenção de quatro pessoas relacionadas com o atentado desta segunda-feira em Berlim, que matou 12 pessoas e feriu 48. A polícia confirma apenas que houve buscas, esta noite, em dois apartamentos da capital do país. Foi entretanto revelado que foram encontradas impressões digitais do suspeito tunisino no camião.

A caça ao homem decorre em todo o país, com a participação das forças policiais dos 16 estados federais da Alemanha.

Depois de ter sido detido o homem errado, um refugiado paquistanês que acabou por ser ilibado, a polícia alemã emitiu um novo mandado de busca em nome de um tunisino de 24 anos. E oferece uma recompensa de 100 mil euros por informações que levem à detenção do suspeito.

Este homem está na Alemanha desde 2015 e terá tido o visto rejeitado recentemente.
Daí que a polícia tenha feito buscas num albergue para requerentes de asilo, onde se acredita que o suspeito terá vivido.

  • Ministro "mais descansado" com relatório sobre Almaraz, ambientalistas contestam
    2:01

    País

    O ministro do Ambiente diz estar mais descansado depois de conhecer o relatório técnico que considera o armazém de resíduos nucleares em Almaraz uma solução adequada. Já as associações ambientalistas e os partidos criticam o parecer positivo à construção e querem ouvir os ministros do Ambiente e dos Negócios Estrangeiros no Parlamento.

  • Marcelo recebido por multidão na Ovibeja
    2:52
  • Líderes europeus unidos para iniciar saída do Reino Unido
    2:08
  • 100 dias de Trump em 04'30''
    4:33

    Pequenas grandes histórias

    Donald Trump tomou posse como 45º Presidente dos EUA dia 20 de janeiro de 2017, faz este sábado, 100 dias. Prometeu grandes mudanças, mas os planos acabaram por chocar de frente com a realidade e a burocracia de Washington, como foi o caso do Obamacare. Foi a primeira ordem executiva que assinou, no dia em que tomou posse, mas a revogação está longe de acontecer.