sicnot

Perfil

Ataque em Berlim

Suspeito do ataque em Berlim abatido em Milão

Suspeito do ataque em Berlim abatido em Milão

São imagens do local onde foi abatido o suspeito do ataque em Berlim. Anis Amri, 24 anos, foi surpreendido numa operação de rotina da polícia de Milão. O comportamento de Anis chamou a atenção das autoridades.

O suspeito do atentado de Berlim foi hoje morto a tiro em Milão, no norte de Itália, noticiaram meios de comunicação italianos.

O suspeito foi abatido numa troca de tiros com a polícia italiana, na zona de Sesto San Giovanni, durante um controlo policial.

A agência noticiosa italiana ANSA afirmou que o homem puxou de uma arma que levava na sua mochila depois de a polícia ter pedido a identificação.

O homem foi abatido depois de disparar. Um polícia ficou ferido.

A ANSA acrescentou que várias fontes em Milão e Roma confirmaram tratar-se de Anis Amri, o suspeito do ataque com um camião em Berlim.

Na quinta-feira, o ministro do Interior alemão, Thomas de Maizière, informou que o tunisino Anis Amri era, "com alta probabilidade", o autor do atentado de Berlim, de acordo com provas adicionais recolhidas no camião do ataque.

Pelo menos 12 pessoas morreram e 48 ficaram feridas no atentado contra um mercado de Natal, na segunda-feira, na capital alemã.

  • Os números das eleições francesas
    0:50

    Eleições França 2017

    Os resultados definitivos mostram que Emmanuel Macron obteve 24% dos votos, na primeira volta das eleições francesas. Ficou quase três pontos à frente de Marine Le Pen, que conseguiu 21,3%. Os números oficiais, publicados pelo Ministério do Interior, dão ainda conta da taxa de abstenção: 22,2%, um ligeiro aumento face à primeira volta das presidenciais de 2012.

  • Estarão os portugueses a consumir vitamina D em excesso? 
    6:44
  • Investigadores criam nanovacina contra diferentes cancros

    Mundo

    Investigadores da Universidade do Texas, nos Estados Unidos, desenvolveram uma nanovacina (vacina administrada através de partículas microscópicas) contra diferentes cancros, como o da pele, do cólon e do reto, numa experiência com ratos, revela um estudo publicado esta segunda-feira.