sicnot

Perfil

Ataque em Berlim

Libertado tunisino suspeito de ter ligações com presumível autor do ataque em Berlim

© Hannibal Hanschke / Reuters

As autoridades alemãs libertaram esta quinta-feira um tunisino de 40 anos que foi detido na quarta-feira por suspeita de ter ligações com Anis Amri, o presumível autor do atentado com um camião num mercado de Natal em Berlim.

A libertação foi decretada pelo Ministério Público berlinense após ter sido verificado que não existia uma relação entre os dois indivíduos.

Uma porta-voz do Ministério Público informou esta quinta-feira ainda que, de acordo com as investigações em curso, Anis Amri passou efetivamente pela Holanda e por França, antes de chegar a Itália, onde foi abatido a tiro por uma patrulha da Polícia de Milão, durante uma operação de rotina de controlo.

O tunisino foi detido na quarta-feira de manhã depois de a polícia federal ter feito buscas na sua casa e no local de trabalho.

"O falecido suspeito Anis Amri tinha gravado o número de telemóvel deste cidadão da Tunísia, de 40 anos. As investigações indicam que ele pode ter estado envolvido no ataque", disse na altura o gabinete do procurador responsável pelo caso num comunicado, citado pela agência noticiosa norte-americana Associated Press.

No dia 19 de dezembro, um camião conduzido presumivelmente por Anis Amri, também ele tunisino, abalroou um mercado de Natal no centro de Berlim, matando 12 pessoas e ferindo 48.

No dia seguinte, o Daesh reivindicou o atentado.

Com Lusa

  • AR começa hoje a votar OE e mais de 600 alterações dos partidos

    Orçamento do Estado 2018

    Entre os temas que deverão marcar os próximos dias de debate e das votações relativas à proposta orçamental de 2018, cuja votação final global será na segunda-feira, estão as medidas relacionadas com os incêndios, as alterações ao regime simplificado de IRS, as carreiras na função pública (e em especial a dos professores) e as cativações de despesa.

  • "Estamos vivos"
    11:41
  • Notas e moedas têm os dias contados?
    6:27