sicnot

Perfil

Ataque em Manchester

Polícia britânica detém 13º suspeito de ligações a ataque suicida

Phil Noble

A polícia britânica anunciou este domingo a detenção de um homem de 19 anos em ligação com o atentado suicida que causou 22 vitimas mortais na segunda-feira em Manchester, no Reino Unido.

O homem, detido numa operação de busca no bairro de Gorton, na zona sudeste desta cidade do norte de Inglaterra, por "suspeita de infringir as leis antiterroristas".

Esta detenção eleva para 13 o número de pessoas atualmente detidas no âmbito das investigações sobre este atentado, precisou em comunicado a polícia da região de Manchester.

Os 13 detidos, com idades entre os 18 e os 44 anos, estão a ser interrogados pela polícia devido ao atentado da passada segunda-feira na Manchester Arena, que causou 22 mortos, além do atacante, e 75 feridos, algumas dezenas em estado grave.

Entre eles, encontra-se Ismail Abedi, irmão do terrorista suicida Salman Abedi, o britânico de origem líbia de 22 anos que detonou uma bomba caseira à saída de um concerto da cantora norte-americana Ariana Grande.

Foram ainda detidos na Líbia outro irmão do autor do ataque, Hashim, e o seu pai, Ramadán Abedi, supostamente vinculado a um grupo radical.

Lusa

  • A casa dos horrores
    7:57
  • PGR e presidente do Supremo deixam recado à ministra da Justiça
    2:45

    País

    Durante a abertura do ano judicial, a Procuradora-Geral da República e o presidente do Supremo Tribunal aproveitaram para deixar um recado à ministra da Justiça: é urgente aprovar o novo estatuto de juízes e magistrados. O presidente do Supremo diz que é injusta a má imagem da Justiça e pediu contenção aos magistrados.

  • Rui Rio tem sentido "alguma turbulência" no PSD
    2:01

    País

    Rui Rio e Pedro Passos Coelho tiveram esta quinta-feira a primeira reunião, desde que foi eleito o novo líder do PSD. À saída, Passos Coelho desejou que esta transição decorra com naturalidade. Já Rui Rio disse que tem sentido alguma turbulência no partido.

  • Sindicatos rejeitam fim das baixas médicas até três dias
    2:02

    País

    A CGTP quer levar o tema das baixas médicas à Concertação Social, já a UGT diz que há outras matérias prioritárias. Ainda assim as duas centrais sindicais lembram que a não justificação de faltas pode dar origem a um despedimento por justa causa. Esta quinta-feira o bastonário da Ordem dos Médicos propôs ao Governo que acabe com as baixas de curta duração, até três dias.

  • Papa interrompe percurso no Chile para ajudar polícia
    0:21
  • "Mundo à Vista" no Gana
    7:38