sicnot

Perfil

Ataque em Munique

Ataque em Munique

Ataque em Munique

Atirador de Munique selecionou textos sobre matanças e visitou um dos locais

© Arnd Wiegmann / Reuters

O jovem de 18 anos que na sexta-feira matou nove pessoas em Munique, na Alemanha, havia selecionado documentação sobre outros episódios de caos do género e chegou a visitar um dos locais deste tipo de tragédias.

O ministro do Interior da Baviera, Joachim Herrmann, confirmou, em declarações à emissora regional BR, a obsessão do jovem de 18 anos, "há muito tempo", por este tipo de matanças sangrentas, como a protagonizada pelo norueguês Anders Behring Breivik.

O rapaz alemão-iraniano, que se suicidou depois de protagonizar um tiroteio num centro comercial em Munique, visitou a localidade de Winnenden, no sudoeste da Alemanha, onde um outro jovem de 17 anos, Tim Kretschmer, assassinou 15 pessoas do seu antigo colégio em 2009.

O ministro explicou que o rapaz alemão-iraniano visitou, há cerca de um ano ou dois, a localidade de Winnenden.

O autor do tiroteio em Munique teria descarregado da internet textos sobre Breivik, que há cinco anos realizou um duplo atentado que resultou em 77 mortes na Noruega.

A procuradoria alemã informou hoje que o jovem de 18 anos estava em tratamento psiquiátrico por ansiedade e depressão e tinha medicamentos em casa, mas ainda não se sabe se estava a tomá-los.

O autor do ataque de Munique não teria escolhido as suas vítimas, declarou o procurador chefe Thomas Steinkraus-Koch.

O jovem estaria a preparar o ataque desde há um ano, afirmou hoje também o chefe do escritório de investigação criminal da Bavária, Robert Heimberger.

Heimberger disse ainda que o pai do rapaz responsável pelo tiroteio em Munique reconheceu o filho pelas imagens divulgadas na internet e avisou as autoridades.

Lusa

  • Taxa de desemprego abaixo dos 10%

    Economia

    A taxa de desemprego em fevereiro ficou afinal nos 9,9%. O Instituto Nacional de Estatística reviu o indicador em baixa de 0,1 pontos percentuais, esta sexta-feira. É o valor mais baixo desde fevereiro de 2009.

  • "Tanolas" tem cadastro criminal e já foi condenado a pena suspensa
    0:55
  • Montenegro nunca será candidato contra Passos
    0:50
  • Dijsselbloem não comenta hipótese de ser substituído por Mário Centeno
    2:41

    Mundo

    Jeroen Dijsselbloem diz que cabe ao Governo português avançar com o nome de Mário Centeno para a presidência do Eurogrupo, mas não comenta a sondagem que foi feita ao ministro das Finanças português. Ouvido esta quinta-feira no Parlamento Europeu, o Presidente do Eurogrupo esteve no centro das críticas e reafirmou que não se demite.