sicnot

Perfil

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Explosões e tiroteios em Paris causam pelo menos 46 mortos

EM ATUALIZAÇÃO

Pelo menos 46 pessoas morreram numa sequência de tiroteios e explosões em várias zonas de Paris.

© Philippe Wojazer / Reuters

Um tiroteio num restaurante no 10º bairro da capital francesa fez pelo menos 11 mortos. Já na sala de espetáculos Bataclan foram feitos cerca de 100 reféns e há já 35 mortos confirmados.

O Presidente François Hollande está reunido de urgência a acompanhar a situação, depois de ter sido retirado do Estádio de França, onde decorria um jogo entre as seleções francesa e alemã.

Um Conselho de Ministros extraordinário vai decorrer ainda esta noite.

As explosões foram ouvidas no estádio, já os tiroteios aconteceram a cerca de 45 quilómetros, num restaurante indiano. Testemunhas falam em cinco ou seis atiradores encapuzados.

Durante a manhã, uma ameaça de bomba contra o hotel da seleção alemã, que defrontou hoje a seleção francesa no Estádio de França, forçou à evacuação do edifício, mas não foram encontrados explosivos.

A tratar-se de um ataque terrorista, algo que a polícia francesa ainda não confirmou, este poderá ser o mais grave da história do país, a seguir ao que aconteceu na redação do jornal satírico Charlie Hedbo.

Estes ataques ocorrem nas vésperas da Cimeira do Clima, que começa a 30 de novembro na capital francesa.

  • José Oliveira Costa, o rosto do buraco financeiro do BPN
    3:04

    País

    José Oliveira Costa foi o homem forte do BPN durante 10 anos e tornou-se o rosto do gigantesco buraco financeiro. Manteve-se em silêncio durante todo o julgamento, mas falou aos deputados da comissão de inquérito, para negar qualquer envolvimento no escândalo que fez ruir o BPN.

  • O fim do julgamento do caso BPN, seis anos depois
    2:26

    País

    O antigo presidente do BPN José Oliveira Costa tentou adiar o fim do julgamento principal do caso com um recurso para o Tribunal Constitucional. Apesar disso, a leitura do acórdão continua marcada para esta quarta-feira, quase seis anos e meio depois de os 15 arguidos se terem sentado pela primeira vez no banco dos réus.

  • Saída do Procedimento por Défice Excessivo marca debate no Parlamento
    1:40
  • Donald Trump já está no Vaticano 
    1:32