sicnot

Perfil

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Ataques em Paris

100 mortos na sala de espetáculos Bataclan

Em atualização

YOAN VALAT

O Bataclan, onde estiveram várias dezenas de reféns na sequência de uma série de atentados em Paris, é um dos grandes teatros parisienses, com uma capacidade para albergar cerca de 1.500 pessoas sentadas.

Situado a leste da capital francesa, perto do canal Saint-Martin e do local onde um polícia foi morto nos atentados contra o semanário satírico Charlie Hebdo em janeiro passado, a sala de espetáculos acolheu na sexta-feira um concerto da banda de rock Eagles Of Death Metal.

Desde seu renascimento na década de 1970, o teatro tornou-se um local popular das noites parisienses, onde já atuaram várias estrelas da música francesa e internacional como Lou Reed, Prince, Oasis, ou Stromae.

Construído em 1864 com o nome Grande Café Chinês -- Teatro Bataclan, a sala de espetáculos ressurgiu em 1952, como Ba-ta-clan, numa referência a uma opereta de Offenbach, e é hoje classificado como monumento histórico.

Vários ataques registados hoje à noite, em Paris, provocaram a morte a pelo menos 100 pessoas, segundo fontes policiais.

O Presidente francês, François Hollande, já anunciou o estado de emergência e o encerramento das fronteiras de França na sequência do que classificou de "ataques terroristas sem precedentes" no país.

  • As primeiras decisões do Presidente Trump
    1:39
  • "Há sobretudo um fosso entre o discurso que Trump faz e os de Obama"
    6:13

    Opinião

    Cândida Pinto e Ricardo Costa analisaram a tomada de posse de Donald Trump. O diretor de informação da SIC disse que o discurso de Trump "mexe com a sua base de apoio" e defende que "a grande questão não vai ser a relação com a Rússia, mas sim com a China". Já a Editora de internacional disse que o discurso foi "voltado para dentro, nacionalista, partidarista, com ataque à elite de Washington".

    Ricardo Costa e Cândida Pinto

  • Celebridades protestam contra Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Cantora brasileira conhecida pela "Lambada" terá sido assassinada
    1:25

    Mundo

    Terá sido assassinada a cantora brasileira conhecida em Portugal pela "lambada", um ritmo que marcou o fim dos anos 90. Foi encontrada carbonizada dentro do próprio carro depois de assaltada em casa. Três suspeitos suspeitos do homicídio da cantora Loalwa Braz foram já detidos.