sicnot

Perfil

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Banda que tocava no Bataclan é dos Estados Unidos

A banda californiana que tocava sexta-feira à noite na sala de espetáculos Bataclan, em Paris, atacada por terroristas, é conhecida pelo seu humor, tocar 'blues-rock' e trabalhar com grandes nomes da música.

"Eagle of Death Metal" é originária de Palm Street, do sul da Califórnia, e tem dois membros principais (Jesse Hughes, 43 anos, e Josh Homme, 42 anos), que são conhecidos pelo seu humor e pelo espírito "sexo, drogas e rock and roll". (Arquivo)

"Eagle of Death Metal" é originária de Palm Street, do sul da Califórnia, e tem dois membros principais (Jesse Hughes, 43 anos, e Josh Homme, 42 anos), que são conhecidos pelo seu humor e pelo espírito "sexo, drogas e rock and roll". (Arquivo)

Barry Brecheisen / AP

"Eagle of Death Metal" é originária de Palm Street, do sul da Califórnia, e tem dois membros principais (Jesse Hughes, 43 anos, e Josh Homme, 42 anos), que são conhecidos pelo seu humor e pelo espírito "sexo, drogas e rock and roll".

Josh Homme, amador de tatuagens e que, no passado, alegou possuir armas de fogo, é também líder do grupo "Queens of the Stone Age".

O artista é também conhecido pelo seu lado politicamente incorreto e por utilizar uma linguagem rebuscada com o público.

"Eagle of Death Metal" está em tournée pela Europa para promover o seu novo álbum, "Zipper Down" (braguilha aberta), o primeiro do grupo em sete anos.

Vários ataques no centro de Paris e na área do Estádio de França na sexta-feira à noite provocaram pelo menos 40 mortos e cerca de 50 feridos.

Lusa

  • Economia portuguesa a crescer
    2:26
  • Os likes dos candidatos às autárquicas no Facebook
    4:00

    Autárquicas 2017

    Se há mais de 5 milhões de portugueses no Facebook, é natural que as autárquicas também passem pela rede social mais usada no país e no mundo. A SIC apresenta-lhe os 10 candidatos cujas páginas têm mais seguidores e, para a comparação ser mais justa, os que têm mais seguidores em Portugal - porque há também quem estranhamente tenha milhares de fãs em países como Egito, Filipinas ou Vietname.

  • Embaixador do Bangladesh pede ajuda aos portugueses no caso dos rohingya

    Mundo

    O embaixador do Bangladesh em Lisboa pediu esta sexta-feira aos portugueses que ajudem a resolver o problema dos rohingya. Desde o final de agosto, mais de 400 mil pessoas desta minoria muçulmana fugiram de Myanmar, a antiga Birmânia. O Bangladesh já tinha acolhido outros 400 mil refugiados e vê-se agora a braços com esta crise migratória. Pede por isso a Portugal que pressione Myanmar para aceitar de volta e em segurança os rohingya.