sicnot

Perfil

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Ataques em Paris

John Kerry diz que ataques visaram a humanidade

O secretário de Estado dos Estados Unidos John Kerry condenou hoje os atentados "terroristas" em Paris, descrevendo-os como "atos hediondos e abomináveis" e considerando os ataques como "um assalto à humanidade" dos dois países.

IAN LANGSDON

"Esta noite, estamos ao lado do povo francês, como estão sempre os dois povos durante as horas mais sombrias. Estes ataques terroristas só vêm reforçar a nossa determinação conjunta", escreveu John Kerry num comunicado divulgado em Viena, onde se encontra para participar num encontro internacional sobre a guerra na Síria.

"Estes são atos odiosos, maldosos e abomináveis. Devemos fazer tudo o que pudermos para responder àquilo que só pode ser considerado um ataque contra a nossa humanidade", afirmou o chefe da diplomacia americana.

"A nossa embaixada em Paris está a fazer todos os possíveis para cuidar do bem-estar dos cidadãos norte-americanos na cidade [de Paris] e estamos prontos para dar todo o apoio que o Governo francês peça", acrescentou.

O comunicado do secretário de Estado norte-americano lembrou ainda que a França é "o mais antigo aliado" dos Estados Unidos e um "amigo e parceiro fundamental".

Vários ataques registados hoje à noite, em Paris, provocaram a morte a pelo menos 100 pessoas, segundo fontes policiais.

O presidente francês, François Hollande, já anunciou o estado de emergência e o encerramento das fronteiras de França na sequência do que classificou de "ataques terroristas sem precedentes" no país.

Lusa

  • Sporting de Braga eliminado da Liga Europa
    2:01
  • Dissolução da União Soviética aconteceu há 25 anos

    Mundo

    Assinalam-se esta quinta-feira 25 anos desde o fim do acordo que sustentava a União Soviética. A crise começou em 80, mas aprofundou-se nos anos 90 com a ascensão de movimentos nacionalistas em praticamente todas as repúblicas soviéticas.