sicnot

Perfil

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Nova Iorque ativa protocolos antiterroristas

A polícia de Nova Iorque anunciou este sábado que foram ativados vários protocolos antiterroristas na cidade como medida de precaução depois dos atentados terroristas que provocaram dezenas de mortos em Paris.

Apesar das medidas acionadas pela polícia de Nova Iorque, as autoridades norte-americanas indicaram que de momento não há indícios de que o ataque perpetrado na capital francesa possa ter qualquer vínculo com Nova Iorque.

Apesar das medidas acionadas pela polícia de Nova Iorque, as autoridades norte-americanas indicaram que de momento não há indícios de que o ataque perpetrado na capital francesa possa ter qualquer vínculo com Nova Iorque.

© Carlo Allegri / Reuters

Em comunicado, o gabinete antiterrorista do departamento da polícia destacou vários dos grupos de resposta crítica, assim como diversas equipas para as áreas mais concorridas da cidade, assim como proteção adicional para as instalações do Governo francês naquela cidade.

Apesar das medidas acionadas pela polícia de Nova Iorque, as autoridades norte-americanas indicaram que de momento não há indícios de que o ataque perpetrado na capital francesa possa ter qualquer vínculo com Nova Iorque.

As forças de segurança de Nova Iorque e os seus serviços de inteligência estão em contacto com a polícia francesa, que os informou sobre os últimos acontecimentos, assim como os companheiros da polícia federal.

Num breve comunicado, o presidente da Câmara de Nova Iorque, Bill de Blasio, assegurou que os nova-iorquinos estão com o "coração despedaçado ao ver a cidade de Paris atingida outra vez por atos de violência".

"Estamos solidários com os residentes de Paris neste trágico momento. As vítimas destes horríveis ataques, suas famílias e todos os residentes de Paris estão nos nossos corações esta noite", referiu.

Segundo as autoridades francesas, pelo menos 40 pessoas morreram sexta-feira à noite nos tiroteios registados no centro de Paris e nas explosões nas imediações do Estádio de França.

Lusa