sicnot

Perfil

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Renzi solidariza-se com França e convoca reunião de segurança

O primeiro-ministro italiano manifestou na sexta-feira a sua "solidariedade" com os seus "irmãos franceses", depois dos atentados de Paris que fizeram mais de uma centena de mortos, e convocou para hoje uma reunião do Comité Nacional de Segurança.

ETIENNE LAURENT

A Itália está "junta com os seus irmãos franceses contra o atroz atentado em Paris e na Europa", reagiu Matteo Renzi, em mensagem colocada na sua conta na rede social Twitter.

"A Europa, atacada no coração, saberá reagir à barbárie", acrescentou o primeiro-ministro, citado pela agência noticiosa AGI, que especifica que Renzi, que está a acompanhar os acontecimentos, exprimiu a "solidariedade" de Itália ao Presidente francês, François Hollande.

Por seu lado, o ministro do Interior italiano, Angelino Alfano, anunciou que "o comité nacional para a ordem e a segurança nacional foi convocado para as 09:30 da manhã de sábado".

Os riscos de atentado em Itália são evocados regularmente em Itália desde que o grupo que se designa por Estado Islâmico anunciou que o Vaticano é um dos seus alvos e quando se prepara em Roma um jubileu anunciado pelo papa, que deve começar em 08 de dezembro.

Vários ataques registados na sexta-feira à noite, em Paris, provocaram pelo menos 110 mortos e pelo menos 500 pessoas ficaram feridas, segundo fontes policiais.

O presidente francês, François Hollande, já anunciou o estado de emergência e o encerramento das fronteiras de França na sequência do que classificou de "ataques terroristas sem precedentes" no país. A segurança nas ruas da cidade foi reforçada com 1.500 soldados.

Lusa

  • A morte das sondagens foi ligeiramente exagerada

    Opinião

    Um atentado sem efeitos eleitorais, sondagens que acertaram em praticamente tudo, inexistência do chamado eleitorado envergonhado. E um candidato que se situa no centro político com fortíssimas hipóteses de vencer a segunda volta. As presidenciais francesas tiveram uma chuva de acontecimentos anormais, mas acabam por ser um choque de normalidade. Pelo menos até agora...

    Ricardo Costa

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Pj ainda não fez detenções relacionadas com atropelamento de adepto italiano
    1:52

    Desporto

    As autoridades policiais confirmaram à SIC que o atropelamento que fez este sábado uma vítima mortal, junto ao Estádio da Luz, não terá sido acidental. A Policia Judiciária já saberá quem foi o autor do atropelamento. O homem faria parte do grupo de adeptos do Benfica, que se envolveram em confrontos com adeptos do Sporting.