sicnot

Perfil

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Renzi solidariza-se com França e convoca reunião de segurança

O primeiro-ministro italiano manifestou na sexta-feira a sua "solidariedade" com os seus "irmãos franceses", depois dos atentados de Paris que fizeram mais de uma centena de mortos, e convocou para hoje uma reunião do Comité Nacional de Segurança.

ETIENNE LAURENT

A Itália está "junta com os seus irmãos franceses contra o atroz atentado em Paris e na Europa", reagiu Matteo Renzi, em mensagem colocada na sua conta na rede social Twitter.

"A Europa, atacada no coração, saberá reagir à barbárie", acrescentou o primeiro-ministro, citado pela agência noticiosa AGI, que especifica que Renzi, que está a acompanhar os acontecimentos, exprimiu a "solidariedade" de Itália ao Presidente francês, François Hollande.

Por seu lado, o ministro do Interior italiano, Angelino Alfano, anunciou que "o comité nacional para a ordem e a segurança nacional foi convocado para as 09:30 da manhã de sábado".

Os riscos de atentado em Itália são evocados regularmente em Itália desde que o grupo que se designa por Estado Islâmico anunciou que o Vaticano é um dos seus alvos e quando se prepara em Roma um jubileu anunciado pelo papa, que deve começar em 08 de dezembro.

Vários ataques registados na sexta-feira à noite, em Paris, provocaram pelo menos 110 mortos e pelo menos 500 pessoas ficaram feridas, segundo fontes policiais.

O presidente francês, François Hollande, já anunciou o estado de emergência e o encerramento das fronteiras de França na sequência do que classificou de "ataques terroristas sem precedentes" no país. A segurança nas ruas da cidade foi reforçada com 1.500 soldados.

Lusa

  • Marinha e Exército dão luz verde ao Aeroporto do Montijo

    País

    De acordo com a edição deste domingo do Diário de Notícias, o Exército e a Marinha já comunicaram à Força Aérea disponibilidade para desocupar parcialmente a base aérea e o Montijo se transformar num num aeroporto complementar ao de Lisboa.

  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Irão lança míssil de médio alcance
    1:13

    Mundo

    Três dias depois do discurso hostil de Donald Trump nas Nações Unidas, o Irão testou um novo míssil de médio alcance que atingiu uma altura de dois mil quilómetros. Teerão diz que o teste não viola o acordo nuclear.

  • Trump renovou as ameaças à Coreia do Norte
    1:30
  • Atrás das Câmaras em Pedrógão Grande
    3:37
    Atrás das Câmaras

    Atrás das Câmaras

    DIARIAMENTE NA SIC E SIC NOTÍCIAS

    A carrinha do "Atrás das Câmaras" continua pelo país a mostrar aquilo que alguns políticos ignoram. Este sábado a equipa da SIC esteve em Pedrógão Grande, 99 dias após o incêndio que fez 64 mortos e 200 feridos.

  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.