sicnot

Perfil

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Rússia coloca serviços de segurança em alerta máximo

A Rússia colocou os serviços de segurança nacional em alerta máximo na sequência dos ataques terroristas perpetrados em França que provocaram pelo menos 129 mortos, anunciaram este sábado as autoridades russas antiterrorismo.

A Rússia considera que, com as novas ameaças manifestadas em Paris na sexta-feira à noite, "todos os componentes do sistema de segurança russo foram colocados em alerta máximo". (Arquivo)

A Rússia considera que, com as novas ameaças manifestadas em Paris na sexta-feira à noite, "todos os componentes do sistema de segurança russo foram colocados em alerta máximo". (Arquivo)

© Maxim Shemetov / Reuters

"Os órgãos de segurança do nosso país estão a tomar as medidas apropriadas para garantir a segurança dos cidadãos e a proteção contra o terrorismo", indicou o Comité Nacional Antiterrorismo.

A Rússia considera que, com as novas ameaças manifestadas em Paris na sexta-feira à noite, "todos os componentes do sistema de segurança russo foram colocados em alerta máximo".

As autoridades russas também instam os cidadãos do país a exercer "responsabilidade e vigilância" face a estas ameaças do terrorismo internacional.

O presidente Vladimir Putin enviou hoje um telegrama ao homónimo francês François Hollande, no qual apelou à unidade para lutar contra o terrorismo, e ofereceu-se para colaborar com os franceses na investigação dos ataques.

Lusa

  • A morte das sondagens foi ligeiramente exagerada

    Opinião

    Um atentado sem efeitos eleitorais, sondagens que acertaram em praticamente tudo, inexistência do chamado eleitorado envergonhado. E um candidato que se situa no centro político com fortíssimas hipóteses de vencer a segunda volta. As presidenciais francesas tiveram uma chuva de acontecimentos anormais, mas acabam por ser um choque de normalidade. Pelo menos até agora...

    Ricardo Costa

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Pj ainda não fez detenções relacionadas com atropelamento de adepto italiano
    1:52

    Desporto

    As autoridades policiais confirmaram à SIC que o atropelamento que fez este sábado uma vítima mortal, junto ao Estádio da Luz, não terá sido acidental. A Policia Judiciária já saberá quem foi o autor do atropelamento. O homem faria parte do grupo de adeptos do Benfica, que se envolveram em confrontos com adeptos do Sporting.