sicnot

Perfil

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Sampaio da Nóvoa consternado com "mais um atentado à liberdade"

O candidato presidencial António Sampaio da Nóvoa manifestou hoje a sua consternação pelos ataques registados na sexta-feira à noite em Paris, que classificou como "mais um atentado à liberdade e aos valores universais".

© Christian Hartmann / Reuters

"O terrorismo atingiu Paris esta noite. Enquanto aguardamos mais informações sobre o sucedido, não posso deixar de manifestar a minha consternação e de transmitir desde já toda a solidariedade e pesar à França e aos nossos concidadãos europeus face a mais um atentado à liberdade e aos valores universais que todos partilhamos", referiu António Sampaio da Nóvoa, em comunicado, que termina com a 'hashtag' "LibertéEgalitéFraternité" (Liberdade, Igualdade, Fraternidade, o lema da Revolução Francesa).

Vários ataques registados na sexta-feira à noite, em Paris, provocaram a morte a pelo menos 40 pessoas e pelo menos 50 pessoas ficaram feridos em estado grave, segundo fontes policiais.

O Presidente francês, François Hollande, já anunciou o estado de emergência e o encerramento das fronteiras de França na sequência do que classificou de "ataques terroristas sem precedentes" no país.

Lusa

  • Passos nega que resultado das autárquicas ponham em causa liderança do PSD
    7:46
  • PS e PSD trocam acusações sobre Tancos
    1:18
  • Homens vítimas de violência doméstica
    31:17
  • Marcelo mergulha na baía de Luanda
    0:45
  • Marcelo garante que relações com Angola "estão vivas"
    1:50

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa sublinhou esta segunda-feira as boas relações entre Portugal e Angola. À chegada a Luanda para a posse do novo Presidente angolano João Lourenço, o chefe de Estado português aproveitou para tomar um banho de mar.

  • Défice chegou aos 2.034 milhões em agosto
    1:51

    Economia

    O défice do Estado caiu 1.900 milhões de euros até agosto, em comparação com o ano passado. A recuperação da economia ajudou a baixar o défice, com mais receitas e impostos acima do esperado. Já a despesa pública ficou praticamente inalterada e os pagamentos do Estado em atraso subiram.

  • Morreu a egípcia que chegou a pesar 500 quilos

    Mundo

    A egípcia Eman Ahmed Abd El Aty, de 37 anos, que chegou a pesar 500 quilos, morreu num hospital de Abu Dabi, nos Emirados Árabes Unidos, devido a complicações cardíacas na sequência do seu excesso de peso.