sicnot

Perfil

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Ataques em Paris

UE "profundamente chocada e em luto"

A União Europeia (UE) "está profundamente chocada e em luto", devido aos ataques terroristas em Paris, e sugeriu o cumprimento de um minuto de silêncio, ao meio-dia de segunda-feira, em memória dos mortos de sexta-feira à noite.

© Baz Ratner / Reuters

"Foram ataques contra todos nós", lê-se numa declaração dos chefes de Estado e do Governo da UE, que garantiram que vão "enfrentar a ameaça em conjunto", com "todos os meios necessários" e uma "determinação inabalável".

"Nós, os europeus, vamos lembrar o dia 13 de novembro de 2015 como um dia de luto europeu. Todos os europeus estão convidados a juntar-se a um minuto de silêncio, em memória das vítimas, ao meio-dia de segunda-feira, dia 16 de novembro", lê-se na declaração conjunta.

Os líderes do espaço comunitário referiram como a França é uma "grande e forte nação" e que os seus valores de liberdade, igualdade e fraternidade "inspiraram e continuam a inspirar a UE".

"Hoje estamos unidos com o povo e o governo franceses. Este ato terrorista desprezível teve o resultado inverso do seu objetivo que era dividir para semear o medo e o ódio", segundo o mesmo comunicado.

O grupo extremista Estado Islâmico (EI) reivindicou hoje, em comunicado, os atentados de sexta-feira em Paris, que causaram pelo menos 128 mortos, entre os quais um português, e 300 feridos, 80 em estado grave.

Oito terroristas, sete deles suicidas, que usaram cintos com explosivos para levar a cabo os atentados, morreram, segundo fontes policiais francesas.

Os ataques ocorreram em, pelo menos, seis locais diferentes da cidade, entre eles uma sala de espetáculos e o Stade de France, onde decorria um jogo de futebol entre as seleções de França e da Alemanha.

A França decretou o estado de emergência e restabeleceu o controlo de fronteiras na sequência daquilo que o Presidente François Hollande classificou como "ataques terroristas sem precedentes no país".

Lusa

  • Défice de 2016 fica nos 2,1%

    Economia

    O défice orçamental ficou nos 2,1% do PIB em 2016, em linha com o previsto pelo Governo. É o valor mais baixo em democracia. Está aberto o caminho ao fim do Procedimento por Défices Excessivos.

    Em desenvolvimento

  • Libertado o ex-Presidente egípcio Hosni Mubarak

    Mundo

    O ex-Presidente egípcio foi libertado hoje, depois de ter sido absolvido por um tribunal de recurso, no início deste mês. Hosni Mubarak estava agora confinado a um hospital militar. O antigo chefe de Estado tinha sido condenado em 2012 pela morte de manifestantes nos protestos da Primavera Árabe.

  • Comissão Europeia quer proibir o tabaco na praia

    País

    A Comissão Europeia quer proibir o tabaco em todos os espaços públicos, incluindo praias, parques infantis e equipamentos desportivos. A proposta foi apresentada pelo comissário da Saúde e Segurança Alimentar que, além de querer reduzir a dependência do tabaco, também sugere que todos os estados membros apliquem uma idade mínima para a venda de tabaco.

  • "Nós aceitamos sempre os resultados das eleições"
    1:07

    País

    Durante a reunião do Conselho Nacional em Lisboa, o líder dos sociais-democratas garantiu que o partido tem fair-play mas disse que está nas eleições autárquicas para ganhar. Pedro Passos Coelho acrescentou ainda que o PSD aceita sempre os resultados das eleições.

  • Menina "rouba" chapéu ao Papa
    0:27
  • Data e local da canonização serão anunciados a 20 de abril
    2:23

    País

    O Papa aprovou esta quinta-feira o decreto que valida o milagre atribuído a Francisco e Jacinta. A data e local da cerimónia da canonização dos pastorinhos serão anunciados a 20 de abril, na reunião de cardeais no Vaticano. O Bispo de Leiria/Fátima acredita que a cerimónia possa ser a 13 de maio, durante a visita do Papa a Fátima.