sicnot

Perfil

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Caça ao homem em Bruxelas termina sem sucesso

Terminou sem sucesso uma operação de grande envergadura em Molenbeek, Bruxelas, com o objetivo de deter Salah Abdeslam, o homem mais procurado no quadro dos atentados terroristas de sexta-feira em Paris. As forças de segurança bloquearam um bairro durante a manhã. Entretanto, cinco dos sete detidos no raide de sábado foram libertados.

© Yves Herman / Reuters

© Yves Herman / Reuters

© Yves Herman / Reuters

A operação decorreu durante quase toda a manhã. A procuradoria federal belga desmentiu entretanto qualquer detenção, incluindo a de Abdeslam, que chegou a ser noticiada pela RTL.

A operação policial, que envolveu forças especiais, ocorre dois dias depois de uma outra que levou à detenção de sete pessoas por suspeita de envolvimento nos atentados terroristas de sexta-feira à noite em Paris, que provocou 129 mortos e mais de 400 feridos. Destas sete pessoas, cinco foram já libertadas, incluindo Mohamed Abdeslam, irmão de um dos bombistas suicidas e de Salah, a figura central desta operação.

Três dos autores dos presumíveis atentados de Paris eram cidadãos franceses que residiam em Molenbeek, uma comuna muito problemática da capital belga e considerada um "ninho" de islamitas radicais. Dois morreram na sexta-feira, enquanto um terceiro, Salah Abdeslam, cuja fotografia foi divulgada no domingo pelas autoridades, está em fuga.

Quem é Salah Abdeslam

Salah Abdeslam, de 26 anos e nacionalidade francesa, ainda que residente na Bélgica, foi quem alugou neste país o carro usado pelos autores do ataque à sala de espetáculos Bataclan, um Volkswagen Polo. Suspeita-se que possa ser o oitavo homem dos comandos jihadistas, além dos sete que se fizeram explodir em Paris, durante os atentados.

23 pessoas detidas e 31 armas apreendidas esta madrugada em França

Entretanto, as autoridades francesas detiveram 23 pessoas para interrogatório e apreenderam 31 armas nas vastas operações de busca desde domingo à noite no quadro do estado de emergência decretado após os atentados de Paris, anunciou o ministro do Interior.

Bernard Cazeneuve disse ainda que nas últimas 48 horas foi decidida a prisão domiciliária para 104 pessoas, alvo de uma atenção particular.

Bombistas-suicidas identificados

Os investigadores identificaram dois novos terroristas suicidas, responsáveis pelos atentados de sexta-feira em Paris, anunciou hoje o procurador de Paris, acrescentando que um dos terroristas identificados, Ahmad Al Mohammad, tinha passaporte sírio e foi localizado na Grécia, em outubro passado.

O segundo, Samy Amimour, é um francês de 28 anos, nascido na periferia parisiense, que a justiça antiterrorista já conhecia e era alvo de um mandado internacional de captura desde 2013, disse o magistrado encarregado do inquérito, François Molins, em comunicado.

Amimour esteve envolvido no massacre de 89 pessoas na sala de espetáculos Bataclan, afirmou.

O primeiro dos autores dos ataques de Paris a ser identificado pela polícia, Ismael Omar Mostefai, é alegadamente filho de uma portuguesa e de um argelino, noticiou no domingo o New York Times, citando o presidente da câmara de Chartres. Mostefai foi um dos atacantes do Bataclan.

Com Lusa

  • PSD e CDS admitem chamar António Costa à nova Comissão de Inquérito à CGD
    2:37

    Caso CGD

    PSD e CDS admitem chamar o primeiro-ministro à nova Comissão de Inquérito à CGD. Apesar de ser uma hipótese, a SIC sabe que os dois partidos ainda estão a definir o objeto do inquérito e, por isso, afirmam que é prematuro falar sobre eventuais audições. Seja como for, António Costa voltou esta segunda-feira a dizer que o assunto está encerrado.

  • Venda do Novo Banco terá que ser negociada em Bruxelas
    0:43

    Economia

    A venda do Novo Banco vai ter que ser negociada com Bruxelas, uma vez que o Lone Star planeia agora ficar com 65% da instituição, obrigando o Estado a manter uma posição no banco. O ministro das Finanças lembra que esta também era uma possibilidade mas salienta que o assunto está nas mãos do Banco de Portugal.

  • Acha que conhece o seu país?
    27:42
  • O atentado na Suécia inventado por Donald Trump
    2:12
  • Primeiro-ministro sueco "surpreendido" com as declarações de Trump
    0:53

    Mundo

    O primeiro-ministro sueco ficou surpreendido com as declarações de Donald Trump, que, no fim de semana, se referiu a um suposto ataque terrorista no país escandinavo, relacionado com a imigração. Stefan Löfven fala na responsabilidade de usar os factos correctamente e diz que é preciso verificar a informação que é divulgada.

  • Angelina emociona-se ao falar da separação de Brad Pitt
    1:25
  • Modelo obrigada a prometer que não volta a arriscar a vida numa sessão fotográfica
    1:46