sicnot

Perfil

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Ataques em Paris

EUA enviam missão policial a Paris para recolher dados sobre terrorismo

Os Estados Unidos anunciaram hoje que vão enviar uma missão policial a Paris para conhecer "novos elementos" relacionados com o terrorismo, na sequência dos atentados de sexta-feira, informou uma fonte oficial.

© Albert Gea / Reuters

"Porque vamos acreditar que o que sucedeu em Paris não vai acontecer aqui?", questionou hoje o chefe da Polícia de Nova Iorque, Bill Bratton, numa entrevista ao canal MSNBC sobre a preparação da cidade norte-americana para lidar com ataques como os ocorridos em Paris.

Bratton assinalou que as autoridades de Nova Iorque acompanham "muito de perto" os atentados em Paris, para ver que "novos elementos" surgem no âmbito das operações de grupos terroristas.

Entre eles, citou o facto de todos os atacantes levarem bombas presas ao corpo, o que causa "grande preocupação" à Polícia de Nova Iorque, assim como o tipo de comunicações que usavam.

Com o objetivo de conhecer estes novos elementos, uma missão policial viajará no final desta semana para Paris, de modo a obter informações e melhorar a preparação das forças de segurança da cidade mais povoada dos Estados Unidos.

Bill Bratton recordou que os alvos atacados em Paris existem em Nova Iorque, onde há um centro financeiro mundial, numerosos lugares de entretenimento e outros lugares que são "os mais odiados" pelo extremismo islâmico, o que torna a cidade no "alvo mais provável".

O FBI e outras agências de norte-americanas estão a colaborar com a França para esclarecer os atentados terroristas em Paris, anunciou hoje a procuradora-geral dos EUA, Loretta Lynch, segundo a qual os EUA "tomam a sério qualquer ameaça".

"Os advogados do Departamento de Justiça, o FBI e outras agências trabalham atualmente com as autoridades francesas através dos canais de assistência jurídica internacional para obter mais informação importante sobre os ataques", afirmou Lynch em conferência de imprensa, solicitando aos norte-americanos que se mantenham "vigilantes e alerta, sem mudarem o seu modo de vida e os seus valores".

Segundo o diário The New York Times, o FBI planeia enviar a Paris um grupo de agentes especializados na recuperação de informação de dispositivos eletrónicos, como telemóveis e computadores, com o objetivo de verificar se existe alguma relação entre os 'jihadistas' e indivíduos residentes nos EUA.

Lusa

  • Aviação russa matou mais de 11 mil pessoas na Síria

    Mundo

    Pelo menos 11.612 pessoas morreram na Síria em resultado dos bombardeamentos da aviação russa, aliada do Governo de Damasco, iniciados em 30 de setembro de 2015, de acordo com dados publicados hoje pelo Observatório Sírio dos Direitos Humanos.

  • Mais de 500 casos de sarampo na Europa este ano, avisa OMS

    Mundo

    Mais de 500 casos de sarampo foram reportados só este ano na Europa, afetando pelo menos sete países, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). Em Portugal, a OMS reconheceu oficialmente a eliminação do vírus do sarampo no verão do ano passado.