sicnot

Perfil

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Espanhol desmente a própria morte através do Facebook

Quando o espanhol Alberto Pardo, de 33 anos, se ligou à Internet no domingo 15 de novembro leu a notícia da sua morte. No mural do seu Facebook tinha várias mensagens de condolências: "Serás sempre recordado, Alberto", "Descansa em paz".

Alberto Pardo

Alberto Pardo

Facebook / El País

Percebeu então que o seu nome constava da lista de mortos nos ataques terroristas de sexta-feira em Paris, leu no jornal El País. Mas Alberto Pardo esteve em Estrasburgo todo o fim-de-semana, um mal entendido levou as autoridades francesas a declarar a sua morte no ataque ao Bataclan.

Alberto escreveu então no Facebook a notícia a desmentir a própria morte: "Pois não sei... Eu estou a ver-me a mim mesmo por isso diria que estou vivo... Mas se continuam a escrever coisas tão bonitas sobre mim talvez tenha de morrer para não vos deixar ficar mal... Além disso, se foi o El País que disse tem que estar correto", brincou.

As autoridades francesas chegaram a comunicar por escrito ao consulado espanhol em Paris a morte de Alberto Pardo Touceda, natural de Pontevedra, mas a morar em França desde 2012. A polícia espanhola foi então a casa da mãe de Alberto comunicar o falecimento do filho.

Foi o dia mais mais triste e mais feliz da vida dos pais de Alberto pardo, escreve o El País. Depois de falar com o filho ao telefone, Pilar Touceda disse, aliviada: "estou a desfazer o enterro do meu filho".

  • UGT reivindica que salário mínimo ultrapasse os 600€
    0:26

    Economia

    O secretário-geral da UGT reivindica que até 2019 o salário mínimo nacional ultrapasse os 600 euros. Este sábado, num congresso distrital na Guarda, Carlos Silva considerou que o Governo tem condições para ir mais além e voltou a defender que para o próximo ano o patamar mínimo para a negociação deve ser os 585 euros.

  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Trump renovou as ameaças à Coreia do Norte
    1:30
  • Franceses em protesto contra reformas de Macron
    1:04
  • Atrás das Câmaras em Pedrógão Grande
    3:37
    Atrás das Câmaras

    Atrás das Câmaras

    DIARIAMENTE NA SIC E SIC NOTÍCIAS

    A carrinha do "Atrás das Câmaras" continua pelo país a mostrar aquilo que alguns políticos ignoram. Este sábado a equipa da SIC esteve em Pedrógão Grande, 99 dias após o incêndio que fez 64 mortos e 200 feridos.

  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.

  • Tony Carreira em Paris com sala cheia
    2:36

    Cultura

    O cantor Tony Carreira actuou ontem em Paris e teve sala cheia a aplaudir os temas que o tornaram conhecido há quase 30 anos. As recentes acusações de plágio não parecem afectar a popularidade do artista, que vai continuar em tournée. A Sic acompanhou o artista neste concerto.