sicnot

Perfil

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Estado Islâmico tem provavelmente outros ataques em preparação, alerta a CIA

O grupo radical Estado Islâmico (EI) tem provavelmente em preparação outras operações semelhantes aos ataques de Paris, considerou hoje o diretor da CIA, John Brennan.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Reuters Photographer / Reuters

Falando num centro de investigação em Washington, Brennan reforçou não considerar os atentados na capital francesa como "um acontecimento isolado".

O EI "não se contenta em limitar as suas atividades mortíferas ao Iraque e à Síria e em criar 'franchises' locais no Médio Oriente, no sudeste da Ásia e em África, criou um programa de operações exteriores que aplica com efeitos letais", declarou o diretor da agência de informações norte-americana.

"Os serviços de segurança e de informações trabalham com afinco neste momento para ver o que mais conseguem fazer para o revelar", adiantou.

O primeiro-ministro francês, Manuel Valls, afirmou hoje que a França e a Europa se devem preparar para novos atentados, indicando que mais de 150 buscas foram realizadas em solo francês nos meios islamitas desde os ataques em Paris na sexta-feira, que causaram 129 mortos.

O EI, que reivindicou os ataques de Paris, ameaçou hoje realizar atentados semelhantes em outros países que integram a coligação internacional que bombardeia as suas posições no Iraque e na Síria.

Num vídeo difundido na Internet pela filial do movimento na região iraquiana de Kirkuk e cuja autenticidade não pode ser confirmada, o grupo extremista afirmou que vai atacar os Estados Unidos, Austrália, Canadá e Bélgica, entre outros, "se continuarem os bombardeamentos contra os muçulmanos".

"Digo aos países da coligação (liderada pelos EUA) que não vão continuar a viver em segurança até que os muçulmanos vivam em segurança nos seus países", declarou um combatente do EI na gravação.

Lusa

  • Governo vai avaliar situação da associação Raríssimas
    1:41

    País

    O Governo promete avaliar a situação da instituição Raríssimas e agir em conformidade, depois da denúncia de alegadas irregularidades na gestão financeira. A presidente da instituição terá usado dinheiro da Raríssimas para gastos pessoais como vestidos de alta-costura e alimentação. Esta é uma instituição que apoia doentes e famílias que convivem de perto com doenças raras. 

  • Diáconos permanentes: quem são e que cargo ocupam na comunidade católica
    10:04
  • Múmia quase intacta descoberta em Luxor
    1:23

    Mundo

    O Egito anunciou, este sábado, a descoberta de dois pequenos túmulos com 3.500 anos na cidade de Luxor. Foram também encontrados uma múmia em bom estado de conservação, uma estátua do deus Ámon Ra e centenas de artefactos de madeira e cerâmica ou pinturas intactas.