sicnot

Perfil

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Identificados autor do plano e dois dos bombistas suicidas de Paris

As autoridades francesas identificaram o suspeito da autoria do plano dos atentados de Paris como Abdelhamid Abaaoud. Dois dos bombistas suicidas foram também identificados como Ahmad Al Mohammad e Samy Amimour. Um deles já tinha sido acusado de terrorismo em 2012.

© Christian Hartmann / Reuters

De acordo com uma fonte ligada à investigação citada pela Associated Press, Abdelhamid Abaaoud, considerado o "cérebro" dos ataques de sexta-feira que fizeram pelo menos 129 mortos.

Abaaoud está relacionado com o ataque num comboio de alta velocidade com destino a Paris, frustrado por dois soldados norte-americanos, e com um outro ataque contra uma igreja. O suspeito estava também ligado a dois homens mortos numa operação antiterrorista em janeiro, em Verviers, Bélgica.

Abaaoud, que também usa o nome de Abu Omar al Baljiki, é de origem marroquina e as autoridades pensam que de momento se encontra na Síria.

Mais dois bombistas suicidades identificados

As autoridades francesas anunciaram que Samy Amimour foi um dos homens-bomba no Bataclan. Nascido a 15 de outubro de 1987 em Paris, morava no subúrbio norte-oriental da Drancy.

De acordo com os procuradores, Amimour foi acusado numa investigação de terrorismo em 2012. Foi então colocado sob vigilância, mas saiu do radar e foi objecto de um mandado de captura internacional. Segundo a família, citada pela France Press, este na Síria em 2013.

Três elementos do agregado familiar de Amimour estão sob custódia.

Al Mohammad fez-se explodir junto ao Stade de France. Nasceu a 10 de setembro de 1990, em Idlib, Síria, se se confirmar a autenticidade do passaporte encontrado perto do seu corpo. A procuradoria indica que as impressões digitais do atacante coincidem com as de alguém que passou pela Grécia em outubro.

As emissoras RMC e BFM TV noticiaram, entretanto, ter sido identificado um quarto terrorista suicida, Salim, de 29 anos e natural de Paris. Este jihadista - do qual ainda não foi divulgado o apelido - foi outro dos que acionou o colete de explosivos no Bataclan.

As autoridades já tinham identificado Ibrahim Abdelslam, irmão do homem mais procurado em França, Salah, suspeito de ter integrado os comandos jihadistas que cometeram os massacres de Paris, e irmão também de Mohamed, detido no sábado em Bruxelas.

O primeiro dos autores dos ataques de Paris a ser identificado pela polícia, Ismael Omar Mostefai, é alegadamente filho de uma portuguesa e de um argelino, noticiou no domingo o New York Times, citando o presidente da câmara de Chartres. Mostefai foi um dos atacantes do Bataclan.

Com Lusa

  • Papa aprova canonização dos pastorinhos

    País

    O Papa Francisco promulgou esta manhã o decreto que reconhece o milagre atribuído aos beatos Francisco e Jacinta, conhecidos como os pastorinhos de Fátima, o que permite a canonização, anunciou a sala de imprensa da Santa Sé.

  • As vantagens de comprar online
    8:03
  • Suspeito de homicídio à porta do Luanda foi ouvido em tribunal e ficou em preventiva
    1:36

    País

    O suspeito de ser o autor dos disparos que mataram um jovem junto à discoteca Luanda foi ouvido em tribunal e ficou em prisão preventiva. Segundo a investigação, tudo terá começado com um mero desacato, ainda dentro da discoteca, onde a vítima e o detido foram filmados a discutir. O homem de 23 anos está indiciado por dois crimes de homicídio, um na forma tentada.

  • Filho de Trump critica mayor de Londres por palavras de 2016

    Ataque em Londres

    Donald Trump Júnior criticou o presidente da Câmara de Londres logo a seguir ao ataque de quarta-feira que fez três mortos e mais de 40 feridos. O filho de Presidente publicou no Twitter uma reação a uma declaração de Sadiq Khan de setembro de 2016. Para o Presidente dos EUA, o ataque em Londres é "uma grande notícia".

  • Marcelo reuniu-se com líderes europeus para falar do futuro da UE
    2:31

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa esteve esta quarta-feira em Bruxelas e participou numa homenagem às vítimas do atentado em Bruxelas, onde colocou uma coroa de flores junto ao monumento.O Presidente da República esteve também reunido com os líderes das principais instituições europeias para falar sobre o futuro da UE.