sicnot

Perfil

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Polícia fortemente armada protege Wembley

O treino de hoje da seleção francesa de futebol decorreu sob fortes medidas de segurança dentro e fora do Estádio de Wembley, em Londres, onde, na terça-feira, se defrontarão as duas seleções em jogo particular.

© Paul Hackett / Reuters

A presença policial britânica fortemente armada faz parte do reforço das medidas de segurança com vista à realização do jogo, que deverá contar com a presença do príncipe William, filho do herdeiro do trono do Reino Unido, na sequência dos atentados terroristas de sexta-feira, em Paris.

Os agentes policiais ingleses, ao contrário de forças similares noutros países da Europa, não usam armas no seu equipamento diário e é raro estarem armados como hoje, nomeadamente com pistolas-metralhadoras, coletes antibala e outras armas, como hoje foram vistos nas cercanias do estádio londrino, nas bancadas, na zona de acesso aos balneários e junto ao relvado.

Ao início da tarde, o comando metropolitano da polícia de Londres confirmou, pela voz do comissário Peter Terry, que os responsáveis pela segurança iriam estar armados, em volta de Wembley: "Queremos que toda a gente que vá ao jogo saiba que haverá polícia em número suficiente para garantir a sua segurança."

"Os nossos planos são puramente preventivos e não em resultado de qualquer informação específica", acrescentou, excluindo a ideia de que poderiam ser expetáveis quaisquer ataques terroristas.

Segundo a Associação da Imprensa Britânica, fonte real afirmou que William pretende ir ao jogo de forma a "mostrar a sua solidariedade para com o povo francês", tal como já antes o afirmara, também hoje, o presidente do município da capital inglesa, Boris Johnson.

O grupo extremista Estado Islâmico reivindicou no sábado, em comunicado, os atentados de sexta-feira em Paris, que causaram pelo menos 129 mortos, entre os quais dois portugueses.

De acordo com o último balanço feito pelos hospitais, das 415 pessoas que foram atendidas nos hospitais após os ataques, pelos menos 42 feridos continuavam no domingo à tarde em vigilância intensiva em unidades de reanimação.

Os ataques, perpetrados por pelo menos sete terroristas, que morreram, ocorreram em vários locais da cidade, entre eles uma sala de espetáculos e o Stade de France, onde decorria um jogo de futebol entre as seleções de França e da Alemanha.

A França decretou o estado de emergência e restabeleceu o controlo de fronteiras na sequência daquilo que o Presidente François Hollande classificou como "ataques terroristas sem precedentes no país".

Lusa

  • "Às vezes o senhor primeiro-ministro irrita-me um bocadinho"
    2:05

    País

    O Presidente da República disse esta quinta-feira de manhã que António Costa é "irritantemente otimista" por teimar em "ver violeta-rosa onde há roxo". Marcelo Rebelo de Sousa recordou ainda Mário Soares numa aula no Colégio Moderno, em Lisboa.

  • Montenegro nunca será candidato contra Passos
    0:50
  • Cientistas testam útero artificial em cordeiros prematuros

    Mundo

    Um grupo de cientistas desenvolveu um útero artificial - o Biobag - que se assemelha a uma bolsa de plástico e que ajuda no desenvolvimento de cordeiros prematuros. O método foi testado nestes animais mas os cientistas do Hospital Pediátrico de Filadélfia, nos Estados Unidos, garantem que poderá vir a ser utilizado também em bebés que nascem prematuros.

  • Exame ao sangue descobre cancro um ano antes do reaparecimento

    Mundo

    Uma equipa de investigadores britânicos descobriu uma maneira de identificar o regresso do cancro, com um ano de antecedência. Através de um exame ao sangue, a equipa conseguiu identificar os primeiros sinais da doença, uma série de células invisíveis ao raio-X e à TAC. A descoberta pode vir a permitir tratar o cancro mais cedo e, como resultado, poderá aumentar as chances de o curar.

  • Casados há 69 anos, morrem de mãos dadas com 40 minutos de diferença

    Mundo

    Isaac Vatkin, de 91 anos, morreu cerca de 40 minutos depois de Teresa, de 89 anos, no passado sábado no Highland Park Hospital, no estado norte-americano Ilinóis. "Não queríamos que fossem embora, mas não podíamos pedir que partíssem de melhor maneira", afirmou o neto William Vatkin. O casal morreu no hospital poucos dias depois de celebrarem 69 anos de casados.

  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.