sicnot

Perfil

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Presidente turco pede para não se confundir terrorismo e refugiados

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, pediu hoje, no encerramento da cimeira do G20, que não se confunda o problema do terrorismo com a crise dos refugiados.

DENIZ TOPRAK

"Temos que tratar ao mesmo tempo do terrorismo e da crise dos refugiados, mas não devemos misturar o terrorismo com o problema dos refugiados, que é um problema humano", disse Erdogan, no final da reunião dos representantes do G20, que junta as principais economias avançadas e emergentes do mundo.

"Na Síria, devem ser dados, sem demora, passos humanitários e de segurança", pediu, num encontro com a imprensa, após o qual deu como encerrado o ano da presidência turca do G20.

Depois de voltar a enviar as condolências a França, Erdogan sublinhou que "o terrorismo não tem religião, etnia ou país" e pediu uma "luta contra todas as organizações sem diferenciar entre elas", referindo-se expressamente ao grupo extremista Estado Islâmico (EI), à rede terrorista Al-Qaida e ao Boko Haram, grupo fundamentalista que atua na Nigéria, e também à guerrilha curda marxista PKK (Partido dos Trabalhadores do Curdistão, ilegalizado) e ao PYD, milícia curda do norte da Síria que só a Turquia define como terrorista.

O comunicado final do G20 sublinha a decisão dos líderes mundiais de lutarem contra o terrorismo, sem mencionar qualquer grupo em concreto, embora condenando dois atentados, os de sexta-feira à noite em Paris e o de Ancara, a 10 de outubro.

Erdogan declarou que "a barbárie do EI não tem nada a ver com o islão" e considerou a luta contra este grupo "uma responsabilidade comum".

O presidente turco pediu que não fosse esquecido que os refugiados sírios fogem tanto do EI, como do regime do chefe de Estado sírio, Bashar al-Assad, que "massacra o seu próprio povo".

Neste sentido, a conferência sobre a paz na Síria, que terminou no sábado em Viena, "é passo em direção à esperança de estabelecer uma Síria democrática", afirmou.

Lusa

  • "Sinto-me como quem leva uma sova monumental"
    0:30
  • Temperaturas vão subir até 4ª feira

    País

    As temperaturas vão subir até esta quarta-feira, prevendo-se máximas entre os 22 e os 29 graus na generalidade do território, valores acima do normal para a época do ano, adiantou hoje a meteorologista Maria João Frada.

  • A história por detrás da fotografia que correu (e impressionou) o Mundo

    Mundo

    Depois dos incêndios da semana passada na Galiza, começou a circular na internet e nas redes sociais a imagem de uma cadela que alegadamente levava a sua cria carbonizada na boca. Contudo, a cadela é na verdade macho e chama-se Jacki. Esta é a história do cão que passou os dias após os fogos a recolher animais mortos para os enterrar num campo perto de uma igreja, em Coruxo, Vigo.

    SIC

  • Equipa responsável por renovação da Proteção Civil ainda não é conhecida
    2:45

    País

    A constituição da unidade de missão que deverá entrar esta segunda-feira em funções para concretizar a reforma dos sistemas de prevenção e combate a incêndios ainda não é conhecida. A equipa de trabalho anunciada por António Costa será responsável por pôr de pé o novo sistema de Proteção Civil, aprovado no Conselho de Ministros extraordinário de sábado.

  • "Quero unir o PSD depois de o clarificar"
    1:17
  • Quando o cão de Macron fez chichi no gabinete do Presidente francês
    0:31
  • Antigos presidentes dos EUA angariam 26 milhões para vítimas dos furacões
    0:58

    Mundo

    Os cinco antigos presidentes dos Estados Unidos da América ainda vivos juntaram-se para ajudar as vítimas dos furacões. Bill Clinton e Barack Obama lembraram as vítimas dos furacões e elogiaram o espírito solidário dos norte-americanos. Os antigos presidentes norte-americanos lançaram o apelo no início do mês passado e já conseguiram angariar cerca de 26 milhões de euros.