sicnot

Perfil

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Presidente turco pede para não se confundir terrorismo e refugiados

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, pediu hoje, no encerramento da cimeira do G20, que não se confunda o problema do terrorismo com a crise dos refugiados.

DENIZ TOPRAK

"Temos que tratar ao mesmo tempo do terrorismo e da crise dos refugiados, mas não devemos misturar o terrorismo com o problema dos refugiados, que é um problema humano", disse Erdogan, no final da reunião dos representantes do G20, que junta as principais economias avançadas e emergentes do mundo.

"Na Síria, devem ser dados, sem demora, passos humanitários e de segurança", pediu, num encontro com a imprensa, após o qual deu como encerrado o ano da presidência turca do G20.

Depois de voltar a enviar as condolências a França, Erdogan sublinhou que "o terrorismo não tem religião, etnia ou país" e pediu uma "luta contra todas as organizações sem diferenciar entre elas", referindo-se expressamente ao grupo extremista Estado Islâmico (EI), à rede terrorista Al-Qaida e ao Boko Haram, grupo fundamentalista que atua na Nigéria, e também à guerrilha curda marxista PKK (Partido dos Trabalhadores do Curdistão, ilegalizado) e ao PYD, milícia curda do norte da Síria que só a Turquia define como terrorista.

O comunicado final do G20 sublinha a decisão dos líderes mundiais de lutarem contra o terrorismo, sem mencionar qualquer grupo em concreto, embora condenando dois atentados, os de sexta-feira à noite em Paris e o de Ancara, a 10 de outubro.

Erdogan declarou que "a barbárie do EI não tem nada a ver com o islão" e considerou a luta contra este grupo "uma responsabilidade comum".

O presidente turco pediu que não fosse esquecido que os refugiados sírios fogem tanto do EI, como do regime do chefe de Estado sírio, Bashar al-Assad, que "massacra o seu próprio povo".

Neste sentido, a conferência sobre a paz na Síria, que terminou no sábado em Viena, "é passo em direção à esperança de estabelecer uma Síria democrática", afirmou.

Lusa

  • Quase 200 queixas por dia sobre serviços de saúde em 2017
    1:46

    País

    Foram apresentadas, em 2017, quase 200 queixas por dia sobre o funcionamento dos serviços de saúde públicos e privados. As questões administrativas e os tempos de espera foram as principais razões das mais de 70 mil reclamações recebidas pela Entidade Reguladora da Saúde.

  • Fim de semana com chuva e descida da temperatura

    País

    A chuva regressa hoje a Portugal continental e permanece pelo menos até ao início da semana, prevendo-se ainda uma descida da temperatura máxima entre 04 a 06 graus Celsius, disse à Lusa a meteorologista Cristina Simões.

  • Tribunal pede documentos sobre o BES ao Banco de Portugal

    Economia

    O Tribunal Administrativo de Lisboa deu esta quinta-feira ao Banco de Portugal 20 dias para entregar as ata das reuniões das 48 horas antes da resolução do BES. O regulador da banca foi chamado a prestar esclarecimentos sobre a queda do Banco Espírito Santo, em 2014.

  • 45 anos de Partido Socialista
    3:31

    País

    O PS completou 45 anos esta quinta-feira. Acaso ou não, a festa aconteceu um dia depois de terem ficado concluídos dois acordos com o PSD que fazem renascer o debate sobre o posicionamento ideológico do partido socialista.

  • Senado aprova à tangente novo diretor da NASA

    Mundo

    O Senado norte-americano aprovou na quinta-feira, à tangente, a nomeação do novo diretor da agência espacial norte-americana, com 50 votos favoráveis contra 49, colocando à frente da NASA um cético das alterações climáticas, adiantou a Efe.

  • Trocar a economia pela dança
    7:21
    Mudar de Vida

    Mudar de Vida

    5ª FEIRA NO JORNAL DA NOITE

    No "Mudar de Vida" desta quinta-feira damos a conhecer mais um caso de quem teve coragem de arriscar e procurar um novo futuro. Susana Moraes é uma economista que decidiu seguir a paixão pela dança. 

  • Mágico comove audiência do Britain's Got Talent com a história de cancro da mulher e da filha
    5:16