sicnot

Perfil

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Sporting vai homenagear português morto em Paris no dérbi com Benfica

O presidente do Sporting anunciou hoje que o Sporting vai homenagear Manuel Colaço Dias, um dos portugueses mortos nos atentados em Paris, um ataque que Bruno de Carvalho considerou "bárbaro", num mundo "sem discernimento".

(Arquivo)

(Arquivo)

Lusa

A homenagem, cujos moldes ainda não são conhecidos, vai decorrer no sábado, dia do jogo entre Sporting e Benfica, da quarta eliminatória da Taça de Portugal de futebol, agendado para as 20:00.

"Estamos a viver um momento muito difícil. Foi um ataque bárbaro que ocorreu em França, mas infelizmente isto vai-se repetindo. O Sporting, tal como todos os clubes portugueses, já mostraram o seu repúdio e preocupação pelo escalar da violência do mundo. Vamos fazer uma homenagem a um dos portugueses que faleceu, que era um grande sportinguista", afirmou.

À margem da celebração de um protocolo com uma empresa chinesa para a criação de dez academias de futebol de formação na China, o líder 'leonino' apontou a falta de " valores, regras e discernimento" para os atentados em Paris.

Manuel Colaço Dias tinha 63 anos, trabalhava em serviços de transportes/turismo e encontrava-se perto do Estádio de França.

O grupo extremista Estado Islâmico reivindicou no sábado, em comunicado, os atentados de sexta-feira em Paris, que causaram pelo menos 129 mortos, entre os quais dois portugueses.

De acordo com o último balanço feito pelos hospitais, das 415 pessoas que foram atendidas nos hospitais após os ataques, pelos menos 42 feridos continuavam no domingo à tarde em vigilância intensiva em unidades de reanimação.

Os ataques, perpetrados por pelo menos sete terroristas, que morreram, ocorreram em vários locais da cidade, entre eles uma sala de espetáculos e o Stade de France, onde decorria um jogo de futebol entre as seleções de França e da Alemanha.

A França decretou o estado de emergência e restabeleceu o controlo de fronteiras na sequência daquilo que o Presidente François Hollande classificou como "ataques terroristas sem precedentes no país".

Lusa

  • Como não perder Barack e Michelle Obama nas redes sociais

    Mundo

    Sair da Casa Branca implica mais que reunir objetos físicos: é preciso guardar também os tweets, os posts e todo o conteúdo digital produzido nos últimos oito anos pelo Presidente dos EUA e pela primeira-dama. A equipa de Barack Obama já preparou tudo para que nada se perca do seu legado digital.

  • Portugueses querem contratar Obama

    Mundo

    Contratar Barack Obama. Pode parecer uma tarefa impossível, mas para a startup portuguesa Swonkie a única resposta a este desafio é "Yes We Can", mote da campanha presidencial de Obama de há nove anos.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.