sicnot

Perfil

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Ali bin Al Hussein em Wembley para demonstrar solidariedade

O príncipe Ali bin Al Hussein, um dos cinco candidatos confirmados à presidência da FIFA, anunciou a sua presença esta terça-feira no jogo particular de futebol Inglaterra-França, em Wembley, onde se prestará homenagem às vítimas dos atentados de Paris.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Phil Noble / Reuters

"Aplaudo a decisão da Federação Francesa de Futebol em jogar este encontro frente à Inglaterra. Tal como muitos outros, tenciono ir ao jogo e mostrar a minha solidariedade para com o povo francês e as vítimas do terror", salientou Al Hussein.

Em comunicado, o príncipe jordano disse ainda que o propósito do terrorismo é o de "abalar o quotidiano e criar divisões, medo e ódio", mas que "o futebol mantém-se unido perante esta mentalidade odiosa".

"Pensamos nas vítimas, nas suas famílias e nos feridos em Paris. Na Jordânia estamos, infelizmente, familiarizados. Há poucos dias assinalámos o décimo aniversário de um atentado terrorista que matou muitos cidadãos. Perdi amigos e família", acrescentou Ali bin Al Hussein, lembrando o atentado de novembro de 2005 em Amã, que vitimou 57 pessoas.

O grupo extremista "Estado Islâmico" reivindicou no sábado, em comunicado, os atentados de sexta-feira em Paris, que causaram pelo menos 129 mortos, entre os quais dois portugueses.

Os ataques, perpetrados por pelo menos sete terroristas, que morreram, ocorreram em vários locais da cidade, entre eles uma sala de espetáculos e o Stade de France, onde decorria um jogo de futebol entre as seleções de França e da Alemanha.

A França decretou o estado de emergência e restabeleceu o controlo de fronteiras na sequência daquilo que o presidente François Hollande classificou como "ataques terroristas sem precedentes no país".

Lusa

  • António Costa evita perguntas sobre estágios não remunerados
    1:55
  • "É evidente que não fecho a porta ao Eurogrupo"
    1:38

    Economia

    O ministro das Finanças diz que não fecha a porta ao Eurogrupo. A declaração é feita numa entrevista ao semanário Expresso. No entanto, Mário Centeno deixa a ressalva que qualquer ministro das Finanças do Eurogrupo pode ser presidente.

  • Trump adia decisão sobre permanência nos acordos de Paris
    1:48
  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14
  • Portugal pode ser atingido por longos períodos de seca

    País

    Portugal e Espanha podem ser atingidos até 2100 por 'megasecas', períodos de seca de dez ou mais anos, segundo os piores cenários traçados num estudo da universidade britânica Newcastle, que tem a participação de uma investigadora portuguesa.