sicnot

Perfil

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Kerry diz que ataques aéreos contra "jihadistas" vão intensificar-se

O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, revelou hoje que os ataques aéreos contra o grupo "jihadista" Estado Islâmico (EI), que aumentaram nos últimos dias, vão intensificar-se.

(arquivo)

(arquivo)

© Leonhard Foeger / Reuters

O chefe da diplomacia dos EUA declarou à cadeia francesa France2 que, ainda que as incursões na Síria dependam, em termos gerais, dos objetivos, vão prosseguir porque têm vindo a dar bons resultados.

Kerry, que hoje se reuniu com o presidente de França, François Hollande, no Eliseu, assinalou que, com o aumento dos bombardeamentos, o EI "cada vez terá mais dificuldades", como mostra o facto de já ter perdido 25% do seu território de ação.

"Avançamos para os pressionar", afirmou Kerry na entrevista, sublinhando que são visadas as vias de abastecimento do grupo, com vista a terminar o contrabando de petróleo da organização terrorista com países como o Iraque e a Turquia, "uma fonte importante de financiamento".

O secretário de Estado norte-americano descartou ainda o envio de tropas e sublinhou que "não é a melhor estratégia", pois as pessoas no terreno devem ser cidadãos locais, aos quais compete "tomar o poder", razão pela qual é "tão importante" uma solução política, que pode ter lugar a curto prazo.

"Pela primeira vez temos o Irão e a Rússia na mesa das negociações. Se nas próximas semanas conseguirmos que a oposição e os apoiantes de Al Asad [presidente sírio] se encontrem, acreditamos que podemos alcançar um cessar-fogo", afirmou Kerry.

Alcançado esse objetivo, "se for possível pôr em marcha de forma efetiva uma transição política, poderemos mobilizar as forças governamentais com a oposição para combater juntos o EI. Essa é a solução mais eficaz", acrescentou.

Kerry recordou ainda que o seu país continua a defender que a saída do presidente sírio "continua a ser essencial", pois "perdeu toda a credibilidade perante o seu povo" e não voltará a ser legítimo na governação do país.

Lusa

  • Principais factos da acusação no caso BPN dados como provados

    País

    O coletivo de juízes responsável pelo julgamento do processo principal do caso BPN interrompeu perto das 13:00 a leitura do acórdão iniciada pelas 10:30. Os principais factos da acusação são dados como provados, mas a leitura deverá demorar algumas horas.

  • Greve na Função Pública vai afetar escolas, saúde e cultura

    País

    A greve nacional convocada para sexta-feira pela Federação Nacional dos Sindicatos da Função Pública (FNSTFPS) deverá afetar as escolas, a área da saúde e ainda da cultura, entre outros serviços, afirmou esta quarta-feira a dirigente sindical, Ana Avoila.

  • Papa pede a Trump para ser pacificador
    1:12
  • Supremo confirma condenação de Messi por fraude fiscal

    Desporto

    O Supremo Tribunal de Justiça espanhol confirma a condenação de Lionel Messi por fraude fiscal. A notícia foi avançada pelo El País. O jogador do Barcelona foi condenado a 21 meses de prisão por três crimes fiscais que lesaram o Estado em 4,1 milhões de euros.

  • Autódromo do Estoril está ilegal há 45 anos

    Desporto

    De acordo com o Público este equipamento desportivo, inaugurado na década de 70, não tem licença de construção nem de utilização. Uma notícia que apanhou de surpresa o executivo camarário de Cascais, liderado por Carlos Carreiras.

  • Seca na Bacia do Sado exige restrições ao uso da água no Alentejo

    País

    A Agência Portuguesa do Ambiente aprovou hoje um conjunto de medidas para gestão dos recursos hídricos, definindo medidas específicas para a bacia hidrográfica do Sado, a única que se encontra em situação de seca. Além da diminuição de regas em hortas e jardins, a APA recomenda o encerramento das fontes decorativas, a proibição de encher piscinas e de lavagem de automóveis.