sicnot

Perfil

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Polícia francesa fez mais 128 rusgas durante a noite

A polícia francesa realizou 128 rusgas esta madrugada, no âmbito do estado de emergência decretado após os atentados de sexta-feira passada em Paris, anunciou o ministro do Interior, Bernard Cazeneuve. Entretanto, o primeiro-ministro francês, Manuel Valls, voltou a alertar a possibilidade de novos ataques.

© Benoit Tessier / Reuters

Em entrevista à rádio France Info, o primeiro-ministro disse hoje que as autoridades estão ainda a tentar descobrir como os terroristas agiram na sexta-feira e qual a logística real dos ataques. "Estamos focados na investigação, ainda não sabemos quantas pessoas estiveram envolvidas e o que aconteceu exatamente no Stade de France [onde três bombistas suicidas se fizeram explodir nas imediações]", disse Manuel Valls.

"Temos que viver com esta ameaça por muito tempo, enfrentamos terroristas determinados a morrer. Temos que perceber que podemos ser atacados novamente", acrescentou Valls.

Também em entrevista France Info, o ministro do Interior Bernard Cazeneuve indicou que há 115 mil elementos das forças policiais e militares mobilizados em toda a França.

Na segunda-feira, as autoridades francesas realizaram 23 detenções e apreenderam 31 armas, incluindo um lança-foguetes, em rusgas feitas em diversos pontos do país.

Durante a última noite, a aviação francesa voltou também a bombardear o principal reduto do Estado Islâmico na Síria, em Raqa.

O Presidente francês François Hollande anunciou que a resposta de França seria "implacável" após os atentados de sexta-feira, os mais sangrentos cometidos em território francês, em que morreram 129 pessoas.

Os atentados de Paris foram reivindicados pelo grupo extremista que se autodesigna Estado Islâmico.

EM ATUALIZAÇÃO/Com Lusa

  • Polícia pode ter evitado seis novos atentados em França
    3:20

    Ataques em Paris

    As autoridades francesas dizem ter evitado seis potenciais atentados nas últimas 36 horas. Esta terça-feira, a segurança vai ser novamente reforçada: mais 10 mil homens das Forças Armadas vão juntar-se aos 2500 elementos das forças policiais que patrulham as ruas de Paris desde os ataques de sexta-feira. Esta segunda-feira, um dos símbolos máximos do país vestiu-se de azul, branco e encarnado, em homenagem às vítimas. Um dos enviados da SIC à capital francesa, Rui Pedro Reis, conta como correu a primeira 2ª feira depois dos atentados.

  • Descobertos fósseis que podem provar existência de vida em Marte

    Mundo

    Fósseis com 3,77 mil milhões de anos, dos mais antigos já descobertos, foram identificados por cientistas de vários países na província do Quebec, no leste do Canadá. As descobertas coincidem no tempo com a altura em que Marte e a Terra tinham água líquida à superfície, o que levanta questões sobre a hipótese de vida extraterrestre.

  • As polémicas declarações de João Braga sobre os Óscares

    País

    A Associação SOS Racismo reagiu esta quarta-feira às palavras do fadista João Braga na sua página no Facebook, sobre a cerimónia de entrega dos Óscares, e disse esperar que a Comissão para a Igualdade e Contra a Discriminação Racial atue de forma exemplar face.

  • "Apelamos ao debate e somos criticados? Então m...."
    0:52
  • Oprah admite candidatar-se à Presidência dos EUA

    Mundo

    A apresentadora norte-americana Oprah Winfrey admitiu, numa entrevista, que a vitória de Donald Trump nas eleições presidenciais de novembro a fez considerar a possibilidade de entrar na corrida à Casa Branca.

  • Temperaturas recorde no "último lugar da Terra"

    Mundo

    A Organização Meteorológica Mundial (OMM) anunciou esta quarta-feira que se registaram nos últimos 37 anos temperaturas altas recorde na Antártida, num local que foi descrito como "o último lugar da Terra".