sicnot

Perfil

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Hollande pede aos franceses que "não cedam ao medo"

O Presidente francês, François Hollande, pediu hoje aos franceses que "não cedam à tentação de recuar", "ao medo" e "à estigmatização" após os atentados do grupo extremista Estado Islâmico que fizeram 129 mortos.

STEPHANE DE SAKUTIN / POOL

A operação antiterrorista de hoje em Saint Denis "confirma uma vez mais que estamos em guerra, uma guerra contra o terrorismo que decidiu conduzir-nos à guerra", disse Hollande num discurso aos presidentes de câmara reunidos em Paris.

"Através do terror, o Daesh [acrónimo árabe do Estado Islâmico] quer instilar, pelas suas matanças, o veneno da suspeita, da estigmatização, da divisão. Não cedamos à tentação de recuar, não cedamos também ao medo, aos excessos e aos exageros", afirmou.

O presidente anunciou que as polícias municipais, complementares da polícia e da polícia militarizada ("gendarmerie"), podem vir a ser equipadas com armas dos arsenais da polícia nacional, se os presidentes de câmara o pedirem.

A dissolução dos locais e dos grupos que façam "a apologia do terrorismo" será feita "imediatamente", no quadro da proposta de lei aprovada hoje de manhã em conselho de ministros para o prolongamento do estado de emergência por três meses.

O presidente defendeu "restrições temporárias das liberdades", assegurando que "recorrer a elas é a forma de permitir restabelecê-las plenamente".

Depois dos atentados, "a nossa coesão social é a nossa melhor resposta e a nossa união nacional é dela expressão. Devemos ser implacáveis contra todas as formas de ódio. Nenhum ato xenófobo, antissemita ou anti-muçulmano deve ser tolerado", disse.

Hollande respondeu por outro lado às declarações sobre a presença de terroristas entre os refugiados que chegam à Europa, afirmando que "essa ligação existe na medida em que os habitantes das zonas do Iraque e da Síria controladas pelo Daesh são martirizados pelos mesmos que hoje nos atacam" e reiterando a intenção de acolher em França 30.000 refugiados nos próximos dois anos.

Lusa

  • Vem lá chuva

    País

    A chuva vai voltar a Portugal continental a partir de quarta-feira e pelo menos até domingo, enquanto as temperaturas mínimas deverão subir.

  • "O Sporting é o um barco à deriva"
    2:26
    O Dia Seguinte

    O Dia Seguinte

    2ªFEIRA 21:50

    A crise do Sporting foi o principal tema em O Dia Seguinte, esta segunda-feira. José Guilherme Aguiar censura Bruno de Carvalho por ter convidado Jorge Jesus para a comissão de honra da recandidatura. Já Rogério Alves não tem dúvidas que a contestação tem aumentado de tom devido à proximidade das eleições do Sporting. Rui Gomes da Silva pensa que toda a direção leonina é responsável pelo mau momento atual do clube.

  • Deputado do PS abandona partido e pode colocar em causa maioria parlamentar
    2:28

    País

    Domingos Pereira foi eleito pelo círculo de Braga. Agora, vai demitir-se do Partido Socialista e entregar o cartão de militante. Contudo, mantém-se no Parlamento, passando assim a deputado independente na Assembleia da República. Pode estar em causa a maioria parlamentar quando o PCP se abstiver.

    Notícia SIC

  • Violação emitida em direto no Facebook

    Mundo

    Três homens foram detidos na Suécia, por suspeitas de violação de uma mulher, num apartamento a 70 quilómetros da capital. Os suspeitos filmaram o ato de violência e exibiram-no em direto no Facebook.

  • "O México não acredita em muros"
    0:45

    Mundo

    Em resposta a Donald Trump, o Presidente mexicano diz que o país não acredita em muros, mas em pontes. Enrique Peña Nieto diz ainda que o México vai procurar dialogar com os Estados Unidos sem confrontos, mas também sem submissão.