sicnot

Perfil

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Papa pede que portas das igrejas estejam abertas, apesar de ameaça à segurança

O Papa Francisco afirmou hoje que as portas das igrejas católicas de todo o mundo devem permanecer abertas, apesar das crescentes ameaças à segurança, na sequência dos atentados de sexta-feira, em Paris.

© Max Rossi / Reuters

"Por favor, nada de portas blindadas na Igreja, tudo aberto", disse Francisco, de 78 anos, aos peregrinos.

"Há lugares no mundo em que as portas não devem ser fechadas à chave. Ainda há alguns, mas também em muitos as portas blindadas tornaram-se na norma", acrescentou.

O Papa não se referiu explicitamente aos atentados terroristas de sexta-feira em Paris, nos quais morreram 129 pessoas e mais de 300 ficaram feridas.

As declarações de Francisco surgem num contexto de intenso debate em Itália sobre a segurança do Vaticano e de Roma, vistos como potenciais alvos dos militantes islamitas.

"A Igreja foi encorajada a abrir as suas portas nestes tempos difíceis", sublinhou, numa alusão às pessoas à margem da instituição e aos milhares de migrantes que chegam à Europa e que o papa pediu para serem recebidos pelas paróquias europeias.

As autoridades italianas anunciaram este semana o encerramento do espaço aéreo de Roma a 'drones' (aparelhos aéreos não tripulados) durante as cerimónias do início do ano do jubileu, a 08 de dezembro, e para as quais são esperados milhões de peregrinos.

A segurança foi também reforçada em aeroportos e estações de caminhos-de-ferro, tendo sido destacadas mais 700 tropas nos espaços públicos de Roma.

Lusa

  • Condutora que atropelou peregrinos "internada compulsivamente"

    País

    A condutora do veículo que hoje atropelou seis peregrinos na Estrada Nacional 365, em Alcanena, apresentava problemas do foro psicológico e teve de ser internada compulsivamente. O atropelamento esta madrugada fez uma vítima mortal, um homem, e feriu cinco pessoas, uma das quais em estado grave.

  • Maduro deve ser reeleito em eleições contestadas pela oposição
    1:46

    Mundo

    Os venezuelanos elegem hoje o Presidente que deverá estar à frente do país até 2025. Há quatro candidatos, mas Nicolás Maduro é o favorito na corrida. A oposição apelou ao boicote e vários países da América e das Caraíbas, os EUA e a UE já avisaram que não reconhecerão resultados de uma eleição que não é livre nem transparente.

  • A solução de Elon Musk para os engarrafamentos em Los Angeles
    1:23