sicnot

Perfil

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Primeiro-ministro israelita pede "solução global" contra o terrorismo

O primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, pediu esta quarta-feira uma "solução global" contra o terrorismo durante um contacto telefónico com o chefe de Estado francês em que expressou solidariedade pelos atentados de sexta-feira, em Paris.

"O problema é internacional e a solução também", defendeu Netanyahu. (Arquivo)

"O problema é internacional e a solução também", defendeu Netanyahu. (Arquivo)

© Ronen Zvulun / Reuters

"O problema é internacional e a solução também", defendeu Netanyahu que, de acordo com um comunicado emitido pelo gabinete do chefe do governo israelita, propôs um encontro com François Hollande durante a Cimeira do Clima, que se vai realizar em Paris.

Netanyahu reiterou a condenação do ataque, que fez pelo menos 129 mortos e mais de 300 feridos, em Paris.

O Governo francês já anunciou que vai manter a realização da cimeira do clima, que vai decorrer entre os dias 29 de novembro e 12 de dezembro, apesar dos recentes ataques terroristas na capital do país.

Lusa

  • Queda de avioneta em Espanha causa 4 mortos

    Mundo

    Uma avioneta com destino a Cascais, em que seguia uma família de quatro pessoas - dois adultos e dois menores - caiu em Sotillo de las Palomas, em Toledo, Espanha.

    Em desenvolvimento

  • Um discurso histórico com os pedidos de sempre
    2:30

    País

    Jerónimo de Sousa voltou este domingo a pedir a renegociação da dívida e a saída de Portugal do euro. Num discurso historicamente curto, apenas 15 minutos, no encerramento do Congresso do PCP, o reeleito secretário-geral comunista anunciou que o aumento dos salários e a reversão das alterações à legislação laboral são duas prioridades para os próximos tempos.

  • Mais de 50 milhões de italianos decidem futuro do país
    1:43

    Mundo

    Este domingo, está nas mãos de mais de 50 milhões de eleitores italianos o futuro do país. Mais do que um voto à reforma constitucional, o referendo terá consequências políticas diretas no Governo italiano. As urnas fecham às 23h00, 22h00 em Lisboa. Os primeiros resultados são esperados meia hora depois.