sicnot

Perfil

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Ataques em Paris

"Dispositivo reforçado" de segurança no Real-Barcelona

A polícia espanhola garantiu hoje que irá contar com um "dispositivo reforçado" de 2.500 efetivos para o jogo de futebol de sábado entre Real Madrid e FC Barcelona, a disputar no Santiago Bernabéu, em Madrid.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Susana Vera / Reuters

"Um Real Madrid-Barça é sempre um jogo de risco, pela quantidade de pessoas que mobiliza e pela intensidade com que vivem o futebol", esclareceu o diretor-geral da polícia e num momento em que Espanha está em nível 4 de alerta antiterrorismo.

Uma situação que, segundo o responsável, "reforçou o dispositivo em relação ao que se faz habitualmente".

As operações contarão com 2.500 efetivos, entre os quais mais de mil polícias nacionais, elementos dos serviços de emergência, polícia municipal e segurança privada.

"Tenho muita confiança na eficácia desse dispositivo, que nos vai permitir ter garantias de segurança e normalidade no decorrer do jogo. Eu mesmo, que não ligo muito a futebol, tenciono assistir ao jogo", acrescentou Ignacio Cosidó.

O diretor das forças de segurança esclareceu, no entanto, não poder dar garantias de segurança absoluta, lembrando que "a ameaça é muito real", mas que "não se pode deixar que os terroristas levem a melhor".

Cosidó apelou também à colaboração da imprensa, alertando que "existe muito ruído e falsos alarmes a circularem nas redes sociais".

Entretanto, também o ministro espanhol do interior, falou na segurança para o 'clássico', dizendo que haverá controlo apertado, não apenas no acesso ao estádio, mas nas suas imediações e transportes.

O reforço de segurança prende-se com os atentados de sexta-feira em Paris, que provocaram a morte de, pelo menos, 129 pessoas, e mais de 350 feridos, embora o ministro Jorge Fernandez Diaz entenda que para já não há razão para adiar o jogo.

"Se essas circunstâncias surgirem estará sempre em primeiro lugar a vida das pessoas", esclareceu.

Lusa

  • Leão de Ouro de Souto de Moura faz "muito bem à alma" dos portugueses
    1:53
  • "Sonho com um futuro melhor", o desejo de um jovem sírio em Portugal
    2:12

    País

    Mais de 50 jovens sírios chegaram esta madrugada a Lisboa, para iniciarem o novo ano letivo, em Portugal. Sonham com um futuro melhor. Sonham com uma educação melhor. Os 54 estudantes vieram ao abrigo do programa lançado pelo antigo Presidente da República, Jorge Sampaio, que nos últimos anos já deu uma nova oportunidade a cerca de 200 alunos. Depois de um curso intensivo de português durante três meses, os jovens vão iniciar o ano letivo em vários pontos do país.

  • Chamas do incêndio no Europa Park na Alemanha atingiram os 15 metros de altura
    0:57