sicnot

Perfil

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Ataques em Paris

"Dispositivo reforçado" de segurança no Real-Barcelona

A polícia espanhola garantiu hoje que irá contar com um "dispositivo reforçado" de 2.500 efetivos para o jogo de futebol de sábado entre Real Madrid e FC Barcelona, a disputar no Santiago Bernabéu, em Madrid.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Susana Vera / Reuters

"Um Real Madrid-Barça é sempre um jogo de risco, pela quantidade de pessoas que mobiliza e pela intensidade com que vivem o futebol", esclareceu o diretor-geral da polícia e num momento em que Espanha está em nível 4 de alerta antiterrorismo.

Uma situação que, segundo o responsável, "reforçou o dispositivo em relação ao que se faz habitualmente".

As operações contarão com 2.500 efetivos, entre os quais mais de mil polícias nacionais, elementos dos serviços de emergência, polícia municipal e segurança privada.

"Tenho muita confiança na eficácia desse dispositivo, que nos vai permitir ter garantias de segurança e normalidade no decorrer do jogo. Eu mesmo, que não ligo muito a futebol, tenciono assistir ao jogo", acrescentou Ignacio Cosidó.

O diretor das forças de segurança esclareceu, no entanto, não poder dar garantias de segurança absoluta, lembrando que "a ameaça é muito real", mas que "não se pode deixar que os terroristas levem a melhor".

Cosidó apelou também à colaboração da imprensa, alertando que "existe muito ruído e falsos alarmes a circularem nas redes sociais".

Entretanto, também o ministro espanhol do interior, falou na segurança para o 'clássico', dizendo que haverá controlo apertado, não apenas no acesso ao estádio, mas nas suas imediações e transportes.

O reforço de segurança prende-se com os atentados de sexta-feira em Paris, que provocaram a morte de, pelo menos, 129 pessoas, e mais de 350 feridos, embora o ministro Jorge Fernandez Diaz entenda que para já não há razão para adiar o jogo.

"Se essas circunstâncias surgirem estará sempre em primeiro lugar a vida das pessoas", esclareceu.

Lusa

  • Detida no Brasil portuguesa acusada de várias burlas nos últimos 20 anos
    3:04

    Mundo

    A Polícia do Rio de Janeiro deteve uma portuguesa acusada de várias burlas nos últimos 20 anos. Ana Resende fazia-se passar por funcionária do consulado e prometia vistos e outros documentos para tirar dinheiro das vítimas. Esta é a terceira vez que a polícia brasileira detém a portuguesa por acusações de burla.