sicnot

Perfil

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Ataques em Paris

EUA dão recompensa para informações sobre cérebro dos ataques de Paris

Os Estados Unidos oferecem uma recompensa de cinco milhões de dólares por qualquer informação que conduza à captura ou à localização do alegado cérebro do atentado de Paris, Abu Muhammad al-Shimali, indicou esta quarta-feira o Departamento de Estado.

Daniel Ochoa de Olza / AP

O governo dos Estados Unidos responsabiliza um homem conhecido como Tirad al-Jarba de ter também organizado deslocações de cidadãos da Austrália, da Europa e do Médio Oriente para integrarem as fileiras do Daesh.

A decisão dos Estados Unidos ocorre após os atentados da passada sexta-feira em Paris, que fizeram 129 mortos e 300 feridos.

O Departamento de Estado considera o homem em causa como o "líder chave", membro da Comissão de Imigração e Logística do Daesh e que se ocupava de manter em funcionamento linhas de recrutamento em vários pontos do mundo.

Segundo a mesma nota, Al-Shimali usava pontos da fronteira entre a Turquia e a Síria perto de zonas controlados pelos extremistas islâmicos para fazer passar os cidadãos.

De acordo com os Estados Unidos, Al-Shimali e outros membros da Comissão de Imigração e Logística encarregados também das atividades de contrabando do grupo terrorista, assim como as transferências financeiras e o envio de mantimentos para a Síria e para o Iraque, onde os terroristas proclamaram um califado em 2014.

Além de recrutar novos terroristas, Al-Shimali encarregava-se igualmente de dirigir centros de treino na zona de Azaz, na fronteira entre a província síria de Alepo e a Turquia.

Na página da internet do Departamento de Estado em que é publicada a lista de recompensas oferecidas para a captura de fugitivos aparece uma fotografia de Al-Shimali.

Ao lado da imagem, é divulgado o número de um passaporte de Al-Shimali, que caducou no dia 02 de junho de 2008 e que refere que nasceu no Iraque a 20 de novembro de 1979 e que tem nacionalidade saudita.

Lusa

  • Caixa multibanco assaltada em Portugal a cada dois dias
    2:43

    País

    O semanário Expresso conta que a mulher que morreu vítima de um disparo de agentes da PSP foi atingida pelas costas. O caso está a ser investigado pela PJ, que procura encaixar as peças da noite que acabou com uma morte inocente mas que começou com uma perseguição a um grupo de assaltantes de um multibanco. Assaltos que são cada vez mais comuns e que preocupam o Governo. A cada dois dias, uma caixa é assaltada.

  • Metro de Lisboa vai reduzir consumo de água

    País

    O Metro de Lisboa colocou em prática um programa para reduzir o consumo de água devido à situação de seca em Portugal, respondendo assim ao apelo do Ministério do Ambiente, segundo um comunicado divulgado este sábado.