sicnot

Perfil

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Nove detenções em nove rusgas na Bélgica

A polícia belga deteve hoje nove pessoas alegadamente envolvidas nos atentados de Paris, na sequência de outros tantos raides lançados no centro e nos arredores de Bruxelas.

© Ina Fassbender / Reuters

Nove pessoas no total foram presos quinta-feira em Bruxelas, no âmbito de investigações em conexão com os ataques em Paris e da comitiva de Hadfi Bilal, um dos jihadistas mortas nos ataques, disse o procurador federal belga.

Sete detenções foram feitas no decurso de seis rusgas que incidiram sobretudo no bairro de Molenbeek e em ligações a Bilal Hadfi, um dos bombistas suicidas que se fizeram explodir perto do Estádio de França.

Molenbeek é descrito pelas autoridades como um "ninho de terroristas", de onde terão saído os autores dos ataques de sexta-passada, que fizeram 129 mortos.

Duas outras pessoas foram detidas num contexto mais vasto da investigação, segundo as autoridades belgas.

Entretanto, o primeiro-ministro belga rejeitou as críticas dos franceses à atuação no controlo dos suspeitos. O chefe de governo apela à unidade nacional e à cooperação internacional.

  • Abaaoud encontrado "crivado de balas e estilhaços"
    2:04

    Ataques em Paris

    É oficial, a justiça francesa confirma que o presumível autor moral dos atentados de Paris morreu ontem no raide em Saint-Denis. O belga Abdelhamid Abaaoud é assim uma das duas vitimas mortais da operação policial nos arredores da capital francesa. Entretanto o primeiro-ministro francês disse que não se pode afastar a possibilidade de ataques químicos e biológicos em solo europeu. Tanto em França, como na Bélgica, continuam as operações para desmontar a teia terrorista.

  • Polícia belga lança novos raides nos arredores de Bruxelas

    Ataques em Paris

    A polícia belga lançou novos raides nos arredores de Bruxelas, em mais uma megaoperação relacionada com os atentados de Paris. No bairro de Molenbeek e noutras áreas da periferia da capital belga, as autoridades procuram mais informações sobre o bombista suicida Bilal Hadfi, que se fez explodir junto ao Estádio de França, em Paris. Há pelo menos uma pessoa detida, noutra operação não diretamente ligada à investigação dos ataques de sexta-feira.

  • Marcelo lembra como foi tratada a tragédia durante a ditadura
    2:25

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Marcelo Rebelo de Sousa não quis comentar diretamente a polémica em torno da lista das vítimas mortais de Pedrógão Grande, mas recorreu às cheias de 1967 para lembrar como as tragédias eram tratadas no tempo da ditadura. O Presidente da República defendeu que não é possível esconder a dimensão de uma tragédia num regime democrático. Há 50 anos, Marcelo Rebelo de Sousa acompanhou de perto a forma como o regime tentou esconder a verdadeira dimensão do incidente.

  • Ministra admite falhas no SIRESP no presente e no passado
    2:35

    País

    A ministra da Administração Interna admitiu, esta quinta-feira, que o SIRESP falha no presente tal como já falhou no passado, quando a tutela pertencia ao Governo PSD. Os sociais-democratas quiserem ouvir Constança Urbano de Sousa na comissão parlamentar mas desta vez a ministra defendeu-se com um ataque. 

  • "Comecei por ajudar uma família que me pediu um plástico para se proteger"
    4:51
  • Míssil lançado do Iémen intercetado perto de Meca

    Mundo

    Um míssil balístico lançado pelos rebeldes xiitas do Iémen foi intercetado, quinta-feira à noite, perto de Meca, na Arábia Saudita, a um mês da peregrinação muçulmana anual do hajj, anunciou a coligação árabe que intervém no Iémen.