sicnot

Perfil

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Daesh volta a ameaçar Europa, sobretudo França, em vídeo na Internet

O autoproclamado Estado Islâmico (Daesh) voltou hoje a ameaçar a Europa, especialmente França, num novo vídeo divulgado na Internet e mostrando a queda da torre Eiffel.

Reuters/Arquivo

Reuters/Arquivo

© Yves Herman / Reuters

A gravação, cuja autenticidade não pode ser confirmada, tem pouco mais de seis minutos e foi divulgada pelo EI em Alepo, no norte da Síria.

O filme, intitulado "Paris entrou em colapso", começa com imagens dos atentados de dia 13 na capital francesa, que o EI reivindicou. Uma "voz off" dirige-se aos cidadãos europeus, referindo que não foi o EI que começou a guerra.

"Foram vocês (os europeus) que iniciaram a agressão contra nós e pagareis o preço quando os vossos filhos forem para a guerra", afirmam os 'jihadistas', advertindo que os europeus não se sentirão seguros nem nos seus próprios quartos.

No vídeo, um presumível membro do grupo radical, encapuzado e falando em francês com legendas em árabe, congratula-se com os atentados de Paris e incita "os irmãos de França e do mundo a fazerem o mesmo".

Um segundo 'jihadista' reitera as ameaças contra França e o presidente François Hollande devido aos bombardeamentos aéreos franceses na Síria.

Na última semana, a aviação francesa intensificou os ataques aéreos contra posições do EI, em resposta aos atentados de Paris, que mataram 130 pessoas.

Lusa

  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.