sicnot

Perfil

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Hollande e Cameron visitam Bataclan

O Presidente francês, François Hollande, e o primeiro-ministro britânico, David Cameron, visitaram hoje de manhã ao Bataclan, a sala de espetáculos parisiense, alvo dos atentados terroristas de 13 de novembro, que fizeram 130 mortos.

Segundo a presidência francesa, os dois líderes depositaram, cada, uma rosa diante do Bataclan, onde pelo menos 89 pessoas foram mortas nos atentados terroristas do passado dia 13 de novembro, reivindicados pelo grupo radical Estado Islâmico.

David Cameron escreveu na sua conta na rede social Twitter ter estado "lado a lado" com o chefe de Estado francês, publicando uma fotografia de ambos.

Lusa

  • Costa desvaloriza ameaça e mantém planos de visita a Angola
    2:27

    Economia

    O governo angolano reagiu duramente à acusação do Ministério público portugues contra o vice-presidente de Angola. Luanda diz que a acusação é um sério ataque à República de Angola que pode perturbar as relações entre os dois paises. António Costa desvaloriza a ameaça e mantém os planos de uma visita a Angola na primavera.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas.

  • Luaty Beirão agredido em manifestação em Luanda
    1:27

    Mundo

    Luanda tem sido palco de várias manifestações contra a forma como está a decorrer o processo eleitoral em Angola. Esta sexta-feira, uma dessas manifestações acabou em confrontos com as autoridades. Entre os manifestantes estava o ativista Luaty Beirão.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.