sicnot

Perfil

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Dono da casa usada pelos terroristas em Saint-Denis ouvido hoje em tribunal

O proprietário da casa usada pelos terroristas no bairro de Saint-Denis, nos arredores de Paris, é hoje ouvido por um juiz. É, de resto, o único dos 8 detidos no raide policial da passada quarta-feira que continua sob a custódia das autoridades.

Jawad Ben-daoud, proprietário da casa usada pelos terroristas no bairro de Saint-Denis, nos arredores de Paris.

Jawad Ben-daoud, proprietário da casa usada pelos terroristas no bairro de Saint-Denis, nos arredores de Paris.

Jawad Ben-daoud chegou a ser entrevistado no dia do raide policial e mostrou-se surpreendido plos acontecimentos. Negou sempre qualquer relação com os terroristas nomeadamente com o marroquino-belga Abdelhamid Abaaoud- considerado o cérebro dos atentados de Paris e que morreu no apartamento.

A polícia descobriu entretanto que Ben-daoud saiu da prisão em 2013 depois de ser condenado a oito anos de cadeia, pelo homicídio de um jovem de 16.

Ben-daoud é então ouvido hoje pela justiça francesa, quase uma semana depois de ter sido detido em Saint-Denis e daqui pode sair uma acusação formal contra o homem que cedeu o apartamento aos jihadistas do Daesh (autoproclamado Estado Islâmico) que reivindicou os atentados de Paris que mataram mais de 130 pessoas e deixou feridas mais de 350.

  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras