sicnot

Perfil

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Setor ferroviário estuda medidas adicionais de segurança por causa do terrorismo

O setor ferroviário está a testar medidas de segurança adicionais nos comboios, face às ameaças terroristas globais, mas não há soluções globais, disse hoje o diretor-geral da União Internacional dos Caminhos de Ferro (UIC).

Jean-Pierre Loubinoux, que falava em Paris numa conferência de imprensa, antes da assinatura do compromisso de responsabilidade climática que envolve 70 empresas do setor, admitiu que os atos terroristas constituem uma preocupação para a UIC, mas manifestou dúvidas quanto às soluções mais eficazes.

"Por exemplo, os russos, depois de rebentar uma bomba na gare de Moscovo puseram pórticos para reforçar o controlo, mas sabemos que o caminho-de-ferro tem centenas de milhares de quilómetros. É um modo de transporte aberto, não podemos controlar uma ponte, passagens de nível, estações, é impossível", assinalou.

Adiantou ainda que o controlo de acessos nos transportes urbanos é feito de maneira muito diferente nas várias cidades. Em Paris, por exemplo, o acesso é controlado, mas em Berlim, não há qualquer controlo.

"Qual é mais seguro, não sei", frisou, salientando igualmente que é preciso distinguir entre a perceção de segurança e a segurança: "podemos melhorar a perceção de segurança para que as pessoas tenham menos medo, mas não tenho a certeza de que se melhore completamente a segurança".

O presidente da CP, uma das entidades que assina hoje este protocolo, deu como exemplo destas preocupações a vigilância visível e não visível das ações policiais que tiveram lugar no comboio Sud Express que partiu de Lisboa no dia 27 de novembro em direção a Paris, integrado na iniciativa Train to Paris.

Manuel Queiró salientou, por outro lado, que a CP tem registado uma melhoria dos seus indicadores de segurança nos últimos tempos, congratulando-se com os resultados.

Lusa

  • O perfil do novo herói do surf português
    3:43
  • "Temos de melhorar o sistema de prevenção e combate dos incêndios"
    18:07

    País

    O ministro da Agricultura, Luís Capoulas Santos, foi convidado da Edição da Noite da SIC Notícias, desta quinta-feira. Em análise esteve o chumbo do PCP na criação de um banco nacional de terras, a reforma da floresta em Portugal, as falhas no sistema de comunicação do SIRESP, a lei da rolha nos bombeiros, a seca no país e ainda a pesca da sardinha, que poderá vir a ser proibida durante 15 anos. 

    Entrevista SIC Notícias

  • CGTP acusa PT de ilegalidades no dia da greve
    0:46

    Economia

    A CGTP pede a intervenção do Governo na PT. Esta quinta-feira, na SIC Notícias, Arménio Carlos acusou a empresa de estar a cometer mais uma ilegalidade, ao ter requisitado trabalhadores para cumprir serviços mínimos uma semana antes do permitido por lei.

  • Altice responde a António Costa
    1:33

    Economia

    A Altice respondeu ao Governo, na sequência das críticas de António Costa, lamentando que Portugal não reconheça a importância dos investimentos que o grupo faz no país. A dona da PT inaugurou esta quinta-feira um novo call center em Vieira do Minho e, na sexta-feira, está marcada uma greve geral dos trabalhadores da PT.

  • Protesto dos enfermeiros é "ilegal"
    2:37
  • O que resta do navio de salvamento mais famoso de Portugal?
    15:26

    Aqui há História

    Os baixios da barra do Tejo já foram cemitério de centenas de embarcações. Uma delas foi o Patrão Lopes, o navio de salvamento que saía para o mar quando todos fugiam das tempestades. Foram cinco dias em agonia até naufragar no Bugio, num caso que acabou na barra do tribunal. 80 anos depois, a SIC mergulhou no Patrão Lopes porque "Aqui Há História".

  • Sismo de magnitude 6.9 na Turquia

    Mundo

    Um forte sismo com magnitude 6.9 na escala de Richter fez-se sentir esta quinta-feira a sul da cidade turca de Bodrum. A informação foi avançada pela agência norte-americana de Geologia.