sicnot

Perfil

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Ataques em Paris

França e Bélgica querem partilha de informação após ataques de Paris

A França e a Bélgica querem melhorar a troca de informação entre os nove países europeus com maiores preocupações quanto a ameaças terroristas, numa reação aos ataques de Paris, disse na segunda-feira uma fonte governamental francesa.

© Benoit Tessier / Reuters

O primeiro-ministro francês, Manuel Valls, e o seu homólogo belga, Charles Michel, concordaram em "lançar uma iniciativa", quando se encontraram na Cimeira da Clima, em Paris, na segunda-feira, indicou à AFP uma fonte da equipa do primeiro-ministro francês.

Esta iniciativa incluiria a harmonização e sistematização da forma como é partilhada entre os 26 países da zona Schengen a informação sobre indivíduos considerados perigosos ou radicalizados.

A França e a Bélgica querem ver "o prolongamento e expansão da troca multilateral de informação" entre os países, indicou a mesma fonte.

A agência de notícias belga noticiou que a França e a Bélgica podem marcar um encontro nas próximas semanas, apesar de a fonte ter dito que não há ainda uma data.

Os receios com a segurança europeia aumentaram depois dos ataques em Paris, que mataram 130 pessoas no mês passado.

Os ataques, reivindicados pelo Estado Islâmico, levantaram também questões relacionadas com a monitorização das pessoas que chegam da Síria durante a pior crise migratória da Europa desde a II Guerra Mundial.

A Comissão Europeia sugeriu a criação de uma agência de inteligência pan-europeia, semelhante ao FBI nos Estados Unidos.

O grupo dos nove Estado membros - França, Bélgica, Itália, Reino Unido, Alemanha, Holanda, Espanha, Irlanda e Suécia - encontrou-se em junho de 2014 após um ataque num museu judeu em Bruxelas.

Lusa

  • Obama desloca-se ao Bataclan em homenagem às vítimas
    1:27

    Ataques em Paris

    Barack Obama prestou, esta noite, homenagem às vítimas dos ataques de Paris com uma deslocação ao Bataclan. O líder americano juntou-se a François Hollande assim que chegou à capital francesa, onde se encontra para participar na Cimeira do Clima. Foi com um evidente dispositivo de segurança nas ruas que decorreu a homenagem.

  • Vítimas dos ataques em Paris foram homenageadas
    3:01

    Ataques em Paris

    Apesar do estado de emergência em França devido aos ataques do passado dia 13 em Paris, foram muitos os que quiseram associar-se à homenagem oficial. Na capital francesa, duas semanas após os atentados, uma cidadã muçulmana pede para não se confundir o Islão com o terrorismo.

  • Homenagem às vítimas dos ataques de Paris
    2:49

    Ataques em Paris

    As autoridades alemãs prenderam um suspeito de ter vendido as armas usadas nos ataques em Paris. Duas semanas depois dos ataques, as 130 vitimas mortais foram homenageadas esta manhã pelo Governo francês. O Presidente François Hollande prometeu tudo fazer para "destruir o exército de fanáticos" que cometeram os atentados de 13 de novembro.

  • Simpsons homenageiam vítimas dos ataques de Paris
    1:32

    Ataques em Paris

    Os Simpsons lembraram os ataques de Paris. No episódio que foi emitido esta semana, há uma referência breve, que é sobretudo simbólica, mas que os fãs da série de culto americana não deixaram de notar como uma forma de homenagem às vítimas dos atentados de 13 de novembro.

  • As primeiras decisões do Presidente Trump
    1:39
  • "Há sobretudo um fosso entre o discurso que Trump faz e os de Obama"
    6:13

    Opinião

    Cândida Pinto e Ricardo Costa analisaram a tomada de posse de Donald Trump. O diretor de informação da SIC disse que o discurso de Trump "mexe com a sua base de apoio" e defende que "a grande questão não vai ser a relação com a Rússia, mas sim com a China". Já a Editora de internacional disse que o discurso foi "voltado para dentro, nacionalista, partidarista, com ataque à elite de Washington".

    Ricardo Costa e Cândida Pinto

  • Celebridades protestam contra Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Cantora brasileira conhecida pela "Lambada" terá sido assassinada
    1:25

    Mundo

    Terá sido assassinada a cantora brasileira conhecida em Portugal pela "lambada", um ritmo que marcou o fim dos anos 90. Foi encontrada carbonizada dentro do próprio carro depois de assaltada em casa. Três suspeitos suspeitos do homicídio da cantora Loalwa Braz foram já detidos.