sicnot

Perfil

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Dois novos suspeitos dos atentados em Paris procurados pela polícia

Dois novos suspeitos no âmbito dos atentados bombistas de 13 de novembro de Paris foram "ativamente perseguidos" pela polícia belga e francesa, anunciou hoje o Ministério Público da Bélgica.

(arquivo)

(arquivo)

© Jacky Naegelen / Reuters

Segundo a mesma fonte, as buscas decorreram esta manhã em Schaerbeek, uma comuna de Bruxelas, sem registo de incidentes ou detenções.

A imprensa local acrescentou que a procuradoria emitiu dois novos mandatos de captura, no âmbito da investigação dos ataques, que mataram 130 pessoas.

A identidade dos suspeitos não foi revelada, mas a televisão pública belga (RTBF) avançou que umas das investigações deverá envolver uma pessoa que transferiu dinheiro, na zona de Bruxelas, para Has Ait Boulahcen, prima de Abdelhamid Abaaoud, com possível recurso a um identidade falsa.

Abdelhamid Abaaoud tem sido apontado como o responsável dos ataques de Paris.

Por outro lado, noticiou também a imprensa belga, um dos principais suspeitos, ainda a monte, esteve por duas vezes em Budapeste em setembro de 2015

Lusa

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.