sicnot

Perfil

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Identificado terceiro bombista suicida do ataque ao Bataclan

Foi identificado o terceiro terrorista que atacou a sala de espetáculos do Bataclan nos atentados de 13 de novembro em Paris. Era um jovem de 23 anos, orginário da cidade francesa de Estrasburgo.

© Charles Platiau / Reuters

De acordo com o jornal francês Le Parisien, que cita fontes policiais, Foued Mohamed Aggad, de 23 anos, foi um dos responsáveis pelo ataque.

O jovem originário de Estrasburgo pertencia a um grupo de dez jovens da mesma zona que foi para a Síria no final de 2013 e que voltou em março de 2014.

O irmão mais velho de Aggad está detido desde que voltou dessa mesma viagem.

O nome de Foued Mohamed Aggad junta-se assim aos de Ismael Omar Mostefai e Samy Amimour, os três jovens responsáveis pela morte de mais de 80 pessoas no Bataclan.

Na mesma noite, diversos ataques simultâneos em Paris fizeram um total de 130 mortos, atentados reivindicados pelo grupo extremista Daesh.

  • SIC encontrou antigo dono do Bataclan em Israel
    7:22

    Ataques em Paris

    Em Israel, os bombardeamentos sobre o Daesh e os próprios atentados de Paris estão a ter grande eco e as principais empresas de segurança começam a pensar nos negócios com a Europa. A reportagem alargada do correspondente da SIC em Telavive mostra como os israelitas lidam com o problema do terrorismo mas o Henrique Cymerman descobriu também o antigo dono do Bataclan, um judeu que tinha deixado o negócio em Paris há muito pouco tempo, antes de voltar para Israel.

  • Reportagem Especial dá a voz aos despedidos da banca
    1:18
  • CEMGFA admite que várias armas roubadas estão em condições de ser usadas
    2:06

    Assalto em Tancos

    Afinal há várias armas roubadas em Tancos que estão em condições de ser utilizadas, sendo que apenas os lança-granadas-foguete estão obsoletos. Esta manhã, o general Pina Monteiro admitiu, no Parlamento, que a declaração que fez há duas semanas pode ter induzido em erro a opinião pública. O chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas (CEMGFA) diz, ainda, que se houvesse indícios sobre colaboração do Exército neste caso, os suspeitos estariam presos.

  • Pais de Charlie Gard querem que o bebé morra em casa

    Mundo

    Depois de terem renunciado à batalha judicial para manterem o filho com vida, os pais do bebé britânico Charlie Gard desejam agora levar a criança para morrer em casa. O desejo foi revelado pelo advogado de Chris Gard e Connie Yates, numa audiência esta tarde, no Supremo Tribunal de Londres. Contudo, o hospital responsável pelo caso admite que os cuidados a Charlie não podem ser feitos em casa.