sicnot

Perfil

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Marrocos anuncia detenção por ligações aos atentados de Paris

As autoridades marroquinas anunciaram hoje a detenção de um cidadão belga suspeito de ligações aos atentados de novembro em Paris.

© Charles Platiau / Reuters

O detido tem nacionalidade belga, é orginário de Marrocos e estará diretamente relacionado com os ataques que fizeram 130 mortos em Paris, adianta o governo marroquino num comunicado.

O ministro do Interior acrescenta que o suspeito, detido na sexta-feira em Al-Mohammadiyah, perto da cidade marroquina de Casablanca, combateu na Síria com a al-Nusra antes de se juntar ao Daesh, o autoproclamado Estado Islâmico.

Segundo a investigação marroquina, este cidadão belga deslocou-se ao território sírio com um dos suicidas que se fez explodir na zona de Saint-Denis, no norte de Paris, perto do Estádio de França, um dos locais dos ataques terroristas de novembro passado.

Durante a sua estada na Síria, o suspeito treinou o manuseamento de armas e estabeleceu ligações com os comandantes do EI, incluindo "o cérebro dos ataques terroristas na capital" francesa, segundo a mesma nota informativa.

De acordo com a investigação das autoridades marroquinas, o belga saiu da Síria em direção à Turquia, deslocando-se em seguida para a Alemanha e para Bélgica. O suspeito chegou a Marrocos procedente da Holanda.

O suspeito será presente à justiça no final da investigação, precisou o mesmo comunicado.

Com Lusa

  • Obama acredita que Guterres será um bom líder da ONU
    0:53

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar de perto com os Estados Unidos na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido esta sexta-feira por Barack Obama, na Casa Branca, onde foi elogiado pelo ainda Presidente.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.