sicnot

Perfil

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Mais dois detidos em Bruxelas no âmbito da investigação aos ataques de Paris

Dois homens foram detidos na comuna de Molenbeek, em Bruxelas, na terça e quarta-feira, no âmbito de operações policiais relacionadas com os ataques de Paris de 13 de novembro, anunciou hoje a procuradoria belga.

© Yves Herman / Reuters

Segundo a imprensa local, os detidos Zakaria J., de nacionalidade belga e nascido em 1986, e Mustafa E., marroquino nascido em 1981, devem ser hoje presentes a um juiz de instrução, que decidirá acerca da prisão preventiva.

Um comunicado da procuradoria indicou que nem armas, nem explosivos foram encontrados nestas operações.

As investigações na Bélgica têm desmantelado parte da rede que ajudou Salah Abdeslam, suspeito de participar nos ataques de Paris.

O suspeito terá regressado a Bruxelas depois dos ataques, encontrando-se ainda a monte.

Além de três locais que terão servido para planear os ataques, as forças belgas identificaram 10 pessoas, das quais nove estão detidas.

Os atentados em Paris mataram 130 pessoas.

Lusa

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.