sicnot

Perfil

Ataques em Paris

"Nenhuma ameaça fará a França duvidar"

"Nenhuma ameaça fará a França duvidar"

O Presidente francês, François Hollande, assegurou hoje que "nenhuma ameaça fará a França duvidar", após a difusão de um vídeo do grupo extremista Estado Islâmico em que apresenta, alegadamente, os autores dos atentados de Paris.

"Nada nos assusta, nenhuma ameaça fará a França duvidar em relação ao que tem de fazer para combater o terrorismo", disse o chefe de Estado aos jornalistas à margem de uma cerimónia oficial em Nova Deli, Índia.

"Essas imagens não fazem mais do que desqualificar os autores destes crimes", acrescentou.

"Se tomei medidas para prolongar o estado de emergência foi porque sei que esta ameaça existe e que nós não cederemos em nada, nem em relação aos meios para defendermos o nosso país nem às liberdades", indicou Hollande.

Os alegados autores do atentado de 13 de novembro tratam-se, segundo o vídeo divulgado pelo centro de propaganda do EI, Al-Hayat, de quatro belgas, três franceses e dois iraquianos que cometem atrocidades contra pessoas apresentadas como reféns.

Exprimindo-se em árabe e francês, alguns destes elementos afirmam que a sua "mensagem se dirige a todos os países que participam na coligação" 'antijihadista' liderada pelos Estados Unidos, que luta contra o Estado Islâmico na Síria e no Iraque desde setembro de 2014.

O vídeo mostra um retrato do primeiro-ministro britânico, David Cameron, acompanhado de uma frase em inglês: "Quem estiver do lado dos infiéis será o alvo das nossas espadas". A gravação descreve os 'jihadistas' como "leões" que meteram "a França de joelhos".

As imagens contêm igualmente excertos que mostram os atentados de Paris e as operações das forças de segurança francesas após os ataques.

Com Lusa

  • Novo Banco vai reestruturar dívida de Luís Filipe Vieira
    1:22

    Desporto

    O Novo Banco vai reestruturar parte da dívida da empresa de Luís Filipe Vieira, que ronda os 400 milhões de euros. Parte dos ativos da empresa foram transferidos para um fundo para serem rentabilizados no prazo de cinco anos. Esse fundo está a ser gerido pelo vice-presidente do Benfica.

  • Dono de fábrica que ardeu na Anadia diz que produção não vai ser afetada
    2:04
  • Saco azul do BES pagou a 106 pessoas e 96 avenças ocultas
    2:21

    Economia

    Pelo menos 106 pessoas receberam dinheiro da Espírito Santo Enterprises, a companhia offshore criada nas Ilhas Virgens Britânicas e que terá funcionado como um gigantesco saco azul do Grupo Espírito Santo. O jornal Expresso revelou os primeiros vinte nomes da lista, entre os quais estão Zeinal Bava, antigo CEO da PT, e Manuel Pinho, ex-ministro da economia do Governo de José Sócrates.

  • Tragédia em Vila Nova da Rainha aconteceu há uma semana
    7:18
  • Doze meses de polémicas, ameaças e promessas
    3:52