sicnot

Perfil

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Suspeito dos ataques em Paris em fuga esteve escondido três semanas em Bruxelas

O suspeito dos atentados de novembro em Paris que continua em fuga, Salah Abdeslam, esteve escondido três semanas num apartamento no bairro de Schaerbeek, em Bruxelas, noticiou esta sexta-feira o diário belga La Dernière Heure.

AP

Segundo o jornal, Abdeslam, que fugiu de automóvel de França para a Bélgica na noite dos atentados, escondeu-se no bairro de Schaerbeek no dia a seguir aos ataques, sábado 14 de novembro, e manteve-se no local até a polícia belga lançar uma vasta operação de buscas no bairro, a 4 de dezembro.

Em 16 de novembro, as forças especiais belgas lançaram buscas em outro bairro de Bruxelas, Molenbeek, e tomaram de assalto o número 47 da rua Delaunoy, onde pensavam que o suspeito estaria escondido.

Nessa altura, segundo o jornal, o fugitivo estava já no número 86 da rua Henri Bergé, em Schaerbeek. "De acordo com as nossas informações (...) esteve ali escondido 20 dias", escreve o diário.

A 4 de dezembro, prossegue, o suspeito "abandonou o esconderijo precipitadamente" quando as forças especiais lançaram uma operação nas ruas de Schaerbeek.

Seis dias mais tarde, a 10 de dezembro, a polícia entrou no apartamento do número 86 da rua Henri Bergé, onde encontrou uma impressão digital de Abdeslam, vestígios de explosivos e três cintos de explosivos "confecionados à mão".

A Procuradoria Federal da Bélgica confirmou que uma impressão digital de Abdeslam foi encontrada num apartamento naquele bairro, mas os investigadores não consideraram ser indício suficiente de que o suspeito ali tenha estado durante as três semanas em causa.

"Só podemos confirmar a descoberta de uma impressão digital no esconderijo de Schaerbeek depois de uma busca a 10 de dezembro. Não podemos fazer mais comentários", disse um porta-voz da Procuradoria à agência France Presse.

Salah Abdeslam, que as autoridades suspeitam ter tido um papel decisivo na logística dos atentados, é atualmente um dos homens mais procurados na Europa.

Os atentados de Paris, reivindicados pelo grupo extremista Estado Islâmico, fizeram 130 mortos e mais de 300 feridos

Lusa

  • Portugal a tremer de frio
    3:07

    País

    Portugal continua a registar temperaturas negativas, sobretudo no Norte do país. Em Trás-os-Montes, por exemplo, marcaram mínimas de 11 graus abaixo de zero e os termómetros desceram tanto que congelaram rios, canalizações de água e até aquecimentos de escolas. Mas nem tudo é mau pois os produtores falam em boa época para curar fumeiro.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Podem as plantas ver, ouvir e até reagir?

    Mundo

    Um professor de Ciências Vegetais da Universidade de Missouri, nos Estados Unidos, passou quatro décadas a investigar as relações entre vegetais e insetos. Na visão de Jack Schultz, as plantas são "como animais muito lentos", que conseguem ver, ouvir, cheirar e até têm comportamentos próprios.

  • Zoo da Indonésia acusado de querer matar ursos à fome

    Mundo

    Um grupo de ativistas da Indonésia acusa o Jardim Zoológico de Bandung de estar a matar à fome os seus animais, incluindo os ursos-do-sol, para ser fechado. Um vídeo recentemente publicado mostra os ursos, que aparecem muito magros e a implorar por comida.