sicnot

Perfil

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Islamita detido na região de Paris suspeito de preparar "ações violentas"

Um dos quatro islamitas detidos esta manhã na região de Paris é suspeito de preparar "ações violentas em França", referiu o ministro do Interior, Bernard Cazeneuve, relativizando as informações sobre um projeto de "ataque iminente".

© Francois Lenoir / Reuters

Por sua vez, e interrogado após as detenções, o Presidente François Hollande apelou "à maior vigilância possível".

"O nível de ameaça permanece muito elevado", sublinhou, ao evocar designadamente a operação antiterrorista relacionada com os atentados de Paris e desencadeada na terça-feira em Bruxelas.

Três homens e uma mulher foram detidos pela Direção-geral de Segurança Interna (DGSI, serviços secretos franceses) ao início da manhã num bairro popular do XVIII bairro de Paris, e em Seine-Saint-Denis, informou na sua página digital a cadeia televisiva TF1.

Entre os suspeitos encontram-se Aytac e Ercan B., dois irmãos franceses de origem turca. No entanto, a DGSI centrou as suas investigações em Youssef E., um islamita já conhecido dos serviços secretos gauleses.

Este francês de 28 anos já foi condenado a cinco anos de prisão em março de 2014. A polícia já o tinha detido dois anos antes no aeroporto Saint-Etienne na companhia de dois cúmplices e quando se preparavam para partir em direção à Síria e juntarem-se aos grupos 'jihadistas'.

Youssef E. foi libertado da prisão de Fresnes, no Val-de-Marne, em outubro de 2015. Estava sob prisão domiciliária desde 29 de fevereiro no âmbito do estado de urgência decretado pelo Governo. A sua companheira também foi detida esta manhã.

A DGSI considerou que estes suspeitos se tornaram numa séria ameaça. O inquérito permitiu estabelecer que pelo menos um dos membros deste grupo tinha por objetivo cometer um atentado em Paris.

Após uma busca aos apartamentos, os investigadores referiram ter confiscado munições de metralhadora Kalashnikov, uma pistola de alarme, material informático e um cofre. A prisão preventiva pode prolongar-se no total por 96 horas.

Lusa

  • Manuel Pinho indiciado por corrupção no processo EDP
    1:31

    País

    Manuel Pinho foi constituído arguido no processo EDP em julho do ano passado, está indiciado por crimes de corrupção passiva e participação económica em negócio. Além da compra do apartamento em Nova Iorque, a Polícia Judiciária também desconfia de um curso de energias renováveis dado pelo antigo ministro da Economia, nos Estados Unidos. O curso foi patrocinado pela EDP, que alegadamente Pinho beneficiou enquanto esteve no Governo.

  • Com a entrada de Salgado o caso EDP "passou a ter uma dimensão política"
    6:23

    Opinião

    De acordo com o jornal Observador, os investigadores do processo EDP não têm dúvidas de que Ricardo Salgado pagou um milhão de euros a Manuel Pinho, através de transferências mensais, metade das quais quando Pinho era ministro da Economia, alegadamente em troca de decisões políticas favoráveis ao Grupo Espírito Santo e EDP. Ricardo Costa e José Gomes Ferreira estiveram no Jornal da Noite para comentar o processo. Para o diretor de Informação da SIC, a entrada de Ricardo Salgado no processo EDP fez com que a investigação passasse a ter uma dimensão política que não tinha.

    Ricardo Costa e José Gomes Ferreira

  • Susana Moraes trocou a economia pela dança
    7:21
  • O que faz um guaxinim às duas da manhã num quartel de bombeiros?

    Mundo

    Os animais são muitas vezes os protagonistas de histórias incríveis ou até insólitas. Desde o cão mais pequeno ao urso mais assustador. Desta vez, o principal interveniente é um guaxinim, que foi levado até um quartel de bombeiros por uma dona muito preocupada. Porquê? O animal estava sob o efeito de drogas.

    SIC

  • "Por vezes até as princesas da Disney ficam apavoradas"

    Mundo

    A atriz norte-americana Patti Murin foi esta semana elogiada nas redes sociais por se preocupar com a sua saúde mental e não ter problemas em falar sobre o assunto. A artista faltou a um espetáculo da Disney, onde ia atuar, devido a um ataque de ansiedade.

    SIC