sicnot

Perfil

Ataques em Paris

Ataques em Paris

Ataques em Paris

ADN do último suspeito identificado dos ataques de Paris detetado em explosivos

O ADN de Najim Laacharaoui, último presumível cúmplice identificado na investigação sobre os atentados de Paris, foi encontrado no material explosivo utilizado nos ataques que provocaram 130 mortos em 13 de novembro, indicou hoje fonte próxima do inquérito.

LAURENT DUBRULE

O homem, com 24 anos e que partiu para a Síria em fevereiro de 2013, é procurado deste 4 de dezembro, indicou o procurador federal belga.

O suspeito tinha sido controlado no início de setembro sob a falsa identidade de Soufiane Kayal na fronteira austro-húngara na companhia de Salah Abdeslam, considerado um elemento chave dos atentados e preso na sexta-feira em Bruxelas, e de Mohamed Belkaid, um argelino de 35 anos abatido pela polícia na terça-feira em Forest, na zona sudoeste de Bruxelas.

Com este nome, tinha alugado uma casa em Auvelais, perto de Namur, na Bélgica, utilizada para preparar os atentados jihadistas em Paris.

Os investigadores também suspeitam que, juntamente com Mohamed Belkaid, tenha estado em contacto telefónico com os kamikaze na noite de 13 de novembro.

Na perspetiva das autoridades envolvidas no inquérito, existe uma forte possibilidade que tenha sido o destinatário do sms "Partimos, vamos começar", enviado no final da tarde de 13 de novembro por um dos kamikaze da sala de espetáculos do Bataclan para um telefone móvel localizado na Bélgica.

Um outro número belga contactou nesse dia Abdelhamid Abaaoud, presumível organizador dos ataques, e a partir do mesmo local em Bruxelas. Abaaoud foi morto em 18 de novembro pela polícia francesa no decurso de uma operação num prédio em Saint-Denis, um subúrbio parisiense.

Estas atentados, os mais graves ocorridos em França, provocaram 130 mortos e várias centenas de feridos, com 39 pessoas a serem mortas em cafés e restaurantes e 90 no Bataclan.

Lusa

  • O percurso dos rendimentos de Ronaldo
    3:43

    Football Leaks

    O Ministério das Finanças espanhol abriu uma investigação a Cristiano Ronaldo, por eventuais irregularides na declaração dos rendimentos da publicidade. A Gestifute, empresa do agente do avançado do Real Madrid, garante que Ronaldo tem os impostos em dia. A investigação aos documentos extraídos da plataforma informática Football Leaks, liderada pela revista alemã Der Spiegel, e da qual faz parte o jornal Expresso, conseguiu traçar o percurso dos rendimentos do melhor jogador do mundo.

  • Fábio Coentrão investigado por suspeita de delitos fiscais
    3:37

    Football Leaks

    O Ministério Público de Madrid acusou o defesa português Ricardo Carvalho de evasão fiscal e está a investigar Fábio Coentrão por eventuais delitos fiscais. Além dos dois portugueses a justiça acusou ainda o espanhol Xabi Alonso, o argentino Ángel Di María e investiga o colombiano Falcão. As investigações surgem depois da revelação do caso Football Leaks, investigada pelo Expresso e pelo consórcio europeu de jornalistas que tiveram acesso a milhões de documentos.