sicnot

Perfil

Atentado em Istambul

Atentado em Istambul

Atentado em Istambul

Governo diz que não há registo de vítimas portuguesas no atentado na Turquia

O Governo português declarou hoje que, até ao momento, não há registo de vítimas portuguesas no atentado que ocorreu, na terça-feira, num aeroporto em Istambul, na Turquia.

SEDAT SUNA

"Até ao momento, não há registo de portugueses feridos ou mortos no atentado ocorrido no aeroporto Atartük, em Istambul, ocorrido na terça-feira", disse fonte do gabinete do secretário de Estado das Comunidades, José Luís Carneiro.

Segundo a mesma fonte, o gabinete de emergência consular está em contacto com muitos portugueses que estão em trânsito na Turquia para prestar auxílio e apoio, nomeadamente aos cidadãos nacionais que perderam os seus voos em consequência do atentado.

"Não temos, até agora, informação de portugueses atingidos pelo atentado e também não temos informações das autoridades turcas nesse sentido", acrescentou.

Segundo a fonte, até ao momento, não foram registadas chamadas de pessoas para o gabinete de emergência consular a procurar por familiares desaparecidos na Turquia.

As autoridades turcas informaram que três atacantes abriram fogo na entrada do terminal internacional do aeroporto Ataturk antes de se fazerem explodir por volta das 22:00 de terça-feira (20:00 em Lisboa).

O atentado, que fez 36 mortos e mais de uma centena de feridos, ainda não foi reivindicado, embora o primeiro-ministro turco, Binali Yildirim, tenha referido que os indícios apontam para o grupo extremista Estado Islâmico.

O aeroporto em Istambul voltou a operar hoje, mas ainda são poucos os voos previstos, segundo a imprensa local.


Lusa

  • Banco de Portugal mais otimista
    1:17
  • Catalunha vs Espanha
    29:35
  • Empate técnico a uma semana das eleições na Catalunha

    Mundo

    A sete dias das eleições regionais catalãs, várias sondagens publicadas hoje indicam que os partidos constitucionalistas estão à frente nas intenções de voto, mas os independentistas ganham em número de lugares, sem nenhum dos blocos ter maioria absoluta.