sicnot

Perfil

Atentado em Istambul

Atentado em Istambul

Atentado em Istambul

NATO condena atentado em Istambul e expressa solidariedade da aliança

O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, condenou hoje o atentado no aeroporto de Istambul, que fez pelo menos 36 mortos, e expressou a solidariedade e unidade da Aliança Atlântica com a Turquia para derrotar o terrorismo.

© Yves Herman / Reuters

"Condeno veementemente os horrendos atentados", assinalou o responsável máximo da NATO, afirmando que os seus pensamentos estão com as famílias das vítimas, com os feridos e com o povo turco, em geral.

"Não pode haver nenhuma justificação para o terrorismo", disse Stoltenberg, assegurando que os aliados "estão unidos" na "determinação para combater o terrorismo em todas as suas formas".

O aeroporto de Atatürk, em Istambul, um dos mais movimentados do mundo, foi palco, na noite de terça-feira, de um triplo atentado suicida que resultou em pelo menos 36 mortos e 147 feridos, segundo o mais recente balanço oficial.

A autoria do atentado - o quarto a atingir a maior cidade turca desde o início do ano - ainda não foi reivindicada.

O primeiro-ministro turco afirmou que os primeiros indícios apontam para o grupo extremista Estado Islâmico (EI) como o responsável pelo triplo atentado suicida.

Lusa

  • BE acusa direita de bloquear atual comissão à CGD
    1:37

    Caso CGD

    O Bloco de Esquerda acusa a oposição de estar a fazer tudo para impedir as conclusões da comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos que está em curso. Numa altura em que PSD e CDS já entregaram o requerimento para avançar com uma segunda comissão, Catarina Martins defende que ainda há muita coisa por apurar sobre o processo de recapitalização do banco público.

  • Visita de Costa a Angola pode estar em risco
    2:26

    País

    A visita de António Costa a Luanda poderá estar em risco devido à acusação da justiça portuguesa contra o vice-Presidente de Angola. O jornal Expresso avança que o comunicado com a reação dura do Governo angolano é apenas o primeiro passo e que pode até estar a ser preparado um conjunto de medidas contra Portugal. Para já, o primeiro-ministro português desvaloriza a ameaça e mantém a visita marcada para a primavera.