sicnot

Perfil

Atentado em Nice

Governo português em contacto com autoridades francesas

O secretário de Estado da Comunidades, José Luís Carneiro, disse hoje à agência Lusa que o Governo está a acompanhar a situação em Nice, sul de França, e que está em contacto com as autoridades francesas.

"Queremos transmitir a todos aqueles que tenham familiares em Nice que a Secretaria de Estado da Comunidades e o Ministério dos Negócios Estrangeiros estão a acompanhar, em contacto com as autoridades consulares em Marselha e em Nice, e em diálogo com as autoridades francesas e assim que houver informação será disponibilizada", afirmou o secretário de Estado.

Segundo o secretário de Estado, a informação será disponibilizada pelo consulado-geral de Marselha, pelo consulado de Nice e na página na Internet da Secretaria de Estado das Comunidades.

"Estamos em contacto direto com o nosso consulado-geral em Marselha, que por sua vez está em contacto com o nosso consulado honorário (em Nice), que está em contacto com a prefeitura da região de Marselha e nos está a dar informação sobre o que está a acontecer e todos os dados objetivos que é possível, neste momento, ter", afirmou José Luís Carneiro.

Atualmente, estão em Nice cerca de 10 mil portugueses, especificou o secretário de Estado.

Um camião atingiu esta noite uma multidão em Nice, França, na Promenade des Anglais, quando assistiam a um fogo de artifício para celebrar o dia de França.

Há informação de pelo menos 70 mortos e uma centena de feridos, segundo as autoridades. O condutor do camião foi abatido pela polícia.

As autoridades francesas já consideraram este ataque um atentado e o Presidente da França, François Hollande, vai reunir o gabinete de crise.

Lusa

  • "É mais um notável tiro no pé de Passos Coelho"
    4:04

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no Jornal da Noite, a polémica em torno de Pedro Passos Coelho, depois do presidente do PSD ter pedido desculpas por ter "usado informação não confirmada", ao falar na existência de suicídios, depois desmentidos, como consequência da falta de apoio psicológico na tragédia de Pedrógão Grande. Sousa Tavares considera que Passos Coelho deu "mais um tiro no pé" e defende que o líder da oposição "está notoriamente desgastado" e "caminha para uma tragédia eleitoral autárquica".

    Miguel Sousa Tavares

  • Este texto é sobre o bom senso. O bom senso que faltou a Passos Coelho quando, esta manhã, depois de uma visita pelas áreas ardidas de Pedrógão Grande, decidiu falar em suicídios. Passos não se referiu a tentativas, mas sim a atos consumados. Deu certezas. Disse que tinha conhecimento de “pessoas que puseram termo à vida” porque “que não receberam o apoio psicológico que deviam.”

    Bernardo Ferrão

  • Simplex+2017 promete simplificar burocracia
    1:08

    País

    Já está online o novo Simplex+2017, que vai simplificar a vida dos cidadãos, empresas e administração pública. Pagar impostos com cartão de crédito e ter o cartão de cidadão ou a carta de condução no telemóvel são alguns exemplos do que está previsto.

  • Homem fala ao telefone com o filho que pensava estar morto

    Mundo

    Um norte-americano que tinha estado presente no funeral do filho recebeu, 11 dias depois, uma chamada telefónica de um homem que o pôs em contacto... com o filho que havia enterrado semana e meia antes. Tudo por causa de um erro do gabinete de medicina legal.